a gente foi deixando umas coisas pra depois
não por maldade,
a gente só tem uns descuidos 
que parece que vai tirando parte da gente
e dai quando vamos tentar juntar tudo de novo
já faz tanto tempo
que a gente tem medo de não fazer mais sentido.

como segurar fumaça com as mãos
como prego na areia,
a inexorável passagem do tempo
é um eterno não alcançar,
como se estendessem a linha de chegada
toda vez que estamos perto de ganhar.

eu devia ligar pra algumas pessoas
concertar umas amizades
terminar o livro na gaveta
não guardar tantas coisas na minha cabeça
nem me magoar tanto assim.
eu devia limpar as caixas 
dizer que está tudo bem
cantar umas músicas antigas
não levar tão a sério tudo que falam
e chegar um pouco mais perto de mim.

Anúncios

a casa

01ago17

ficou tudo um pouco fora de lugar
na verdade foi uma barulheira só,
arrastamos os móveis
e eles rangiam no chão da sala
como se fossem trovão.

temporal mesmo é o que caía lá fora,
e bagunça da minha cabeça que só queria um dia de sol.

acontece que a gente se acostuma.
seja com goteiras,
seja com a televisão fora do ar,
seja com a porra dos gritos
seja com pouco amor, quase nada.

por isso nosso protesto foi o barulho.
ninguém vai dormir
enquanto a casa não estiver exatamente
como deveria estar.
na verdade, tenho medo de nunca mais dormir
mas, ao mesmo tempo,
aprendi que pode ser que a gente
só chore mesmo é de alegria.

é verdade quando dizem que a gente pode viver em paz,
acontece que paz é um ato de guerra.

então a gente luta como um soldado
então a gente sonha como um poeta
então a gente dança como um rei.

e quando eu fui rei
corri ao seu redor
com sinos e tambores e cem mil guitarras
e fiz um jardim no quintal de casa
pra você vir pousar.


foi um sopro
que bagunçou seu cabelo
que pintou a tarde de laranja e cor de rosa,
deixando o sol mais perto da nossa pele
e fazendo doer todos os nossos ossos.

pela primeira vez nessa vida
me vi fazendo planos
que não voassem 2 mil metros de altura. 

eu escrevi um poema que falasse sobre toda minha vida
e troquei todas as folhas por abraços e um tanto de atenção.

foi só uma música
que riscou o disco na vitrola
que me fez querer te chamar pra dançar,
enquanto balança o pé do outro lado da sala
e conta os meses como luzes que apagam na cidade.

todo tempo que corre alcança a gente
e nossos pés tropeçam rolando a escada
e a gente perde toda a calma, além de alguns dentes.


quando o frio de julho começa a me acordar de madrugada

minha barriga já vira do avesso

e eu começo à olhar todos os números do calendário,

que parece correr cada vez mais depressa e gritar comigo

e falar sobre todo tempo que eu já perdi na minha vida

e sobre como eu envelheço

sendo um desperdício de qualquer coisa que eu poderia ser. 

parece que os anos só passam

mas ainda somos iguais. 

as mesmas pessoas, os mesmos medos,

os mesmos planos que a gente foi guardando embaixo da cama

pra dar uma olhada quando a gente ficar sem rumo.

porque na verdade me assusta tanto não ter ninguém pra fazer sorrir

porque na verdade assusta tanto não te encontrar pra me abraçar. 

e eu nem sei se ainda me reconheço no espelho,

ou se quem me encara é qualquer coisa que eu fiz

do que fui perdendo entre discos, livros ou qualquer outro anti-depressivo.

fiz um acordo absoluto com minha existência torta,

e combinamos não enlouquecer,

a não ser que seja por amor.

por amor vale.

às vezes quando falo pouco

é só porque queria te pedir pra ficar um pouco mais.

não é que eu não te queria por perto,

mas é porque preciso cada vez mais de toda sua atenção.


prendi a respiração quando te vi passar

acho que te conheci minha vida toda,

acho que só queria ficar tão perto de você

que você me ouviria piscar os olhos

ouviria meus ossos se mexendo,

ouviria meu cabelo no vento.

acho que decorei seu nome

só pra dizer com o meu depois,

pra ver se combinam juntos, 

pra sentir o sabor do som

pra ver se falar bem alto, durante todas as horas

diminui a sua distância

e me ajuda a te alcançar.

encontrar alguém assim,

que se desmancha na nossa loucura

e deixa a gente se desmanchar também

faz tanto barulho dentro da gente,

que parece um terremoto, um tremor no chão

que faz a gente se esconder debaixo dos móveis

e logo depois pintar a casa de outra cor

e deixar com todas as suas cores favoritas

só pra te deixar com vontade de ficar.


horas

26jun17

fiz um desenho seu pra colar parede,
deixei junto com o bilhete 
e o papel do bombom que você me deu.

ai meu deus,
parece que faz tanto tempo que não sei de você,
que você poderia me ligar
só pra contar dos planos, dos cachorros
se sua mãe está melhor, lembra daquela vez que tomamos chuva,
e eu morri afogado de saudade de você essa semana,
tanto que em outros dias fui outros caras
só pra te roubar umas horas.

e te procurar.
no infinito absoluto dos passos até te abraçar, é onde sempre me acho.

fazia tempo que eu não me via assim
dançando do outro lado dos seus olhos,
e não tem diabo que me faça ir embora.


Estava tudo bem, ela me disse, que estava tudo bem mesmo. Acho que passei todo o último mês me preparando pra te ver assim. Tanto que só fiquei parado, como se minhas pernas estivessem presas no chão, e você viesse com um passo de cada vez até me prender entre suas mãos. Um homem de braços bem longos me olhava do outro lado da mesa e disse que eu parecia bem assim, e que você ficava tão bem assim nessa roupa e que eu deveria dizer, que você fica tão bem assim nessa roupa. Acho que eu só queria falar o quanto você é bonita, meu deus como você é bonita, se eu pudesse juro que seria um pouco mais bonito só pra te merecer pelo menos um pouco. Sentaria do seu lado na mesa e jantaríamos ouvindo o som da Tv na outro cômodo, enquanto seu pai conta qualquer história e as luzes se acendem como se estivessem competindo com você pra iluminar mais a cozinha. Eu queria ser daquelas pessoas que acreditam nas coisas, você poderia me ajudar a acreditar em qualquer coisa. Assim eu teria sua atenção toda só pra mim e não te perderia por aí, nem quando estivesse longe. Eu vestiria minha camiseta favorita cinza, já que todas as minhas camisetas favoritas são da cor cinza, e pintaria um retrato nosso só de amarelo, porque são as cores que ficam dançando ao seu redor e você nem deve notar. De qualquer forma você é uma princesa e isso soaria ridículo se eu dissesse de qualquer outra forma para qualquer outra pessoa, mas para você funciona, assim como funciona toda vez que te vejo sendo coroada pelas manhãs bonitas ou pelos dias de sol. Então se eu disser que você faz coisas importantes acontecerem, você devia começar a me ouvir, assim como quando eu digo que vou continuar te olhando, até quando der, até depois que fizer a curva e os prédios ficarem na frente. Acho que posso te perceber em qualquer lugar que você estiver. Eu tropeço nos meus pés, eu tenho medo de altura, eu tenho problemas com matemática e problemas em me concentrar com as coisas, algumas vezes minha memória brinca comigo e meu senso de direção é meio desorientado, mas de qualquer forma, meus pés parecem que sempre me levam até você e eu respiro em paz e toda bagunça da minha cabeça vai embora quando vejo que te faço sorrir.