Archive for the ‘ela fica linda na pista de dança’ Category

desdobra

08fev17

estava tudo bem, bem diante dos seus olhos da cor do céu do fim de tarde, que não cabe nem na fotografia mas que fica bem no seu vestido azul. pensando bem,  isso tudo se desdobra exatamente no momento em que eu me sinto coroado um rei da bagunça, do nosso próprio quarto, onde só […]


assistir televisão demais  pode matar um pouco da gente, deve ser por isso que às vezes me sinto tão fora de mim, quanto um astronauta. pelo menos me disseram  que é só do alto que a gente consegue ver tudo, então eu tenho procurado alguns padrões para saber o que fazer. os buracos nos sapatos […]


me acalma

03nov16

tinha minha bagunça meu medo e todos os meus problemas e a cidade me engolia entre o asfalto e o céu cinza e o barulho dos carros que me acordavam antes do sol, quando percebi que escrever não era o bastante nem nas paredes, nem nas roupas, nem na pele nem arrumar os livros, por cores […]


era uma noite como qualquer outra a gente anda por aí quando não tem pra onde andar e fazia tanto tempo que não aparecia que as cores nem eram mais as mesmas. acho que eu pintaria um retrato meu, é, é isso que eu queria poder fazer agora usaria bastante amarelo  eu mesmo em vermelho, […]


um poema não escrito se desenha ao lado do corpo dela, junto de todas as músicas que o batom manchou quando manchou minha boca também. uma promessa no estacionamento dois dedos de vidro aberto, a luz do poste que não funciona, achei que era cedo demais pra te contar, mas os sons da cidade fazem meu […]


eu gostava de poucas coisas como gostava dela, o som da chuva no telhado até se aproximava ou o cheiro de algum livro recém aberto ou a música da cidade cheia, do barulho sem fim, ela espreguiçava esticando os dedos e o carro de som passava na rua enquanto eu me acostumava com os cantos […]


A Terra inteira

05set16

ficava em silêncio depois de cada despedida, por vergonha ou descuido, deixava que o ‘eu te amo’ morresse na garganta. não que não amasse, por favor não entenda assim, perdoa o desmazelo e a falta de jeito, o problema com datas, a fome na madrugada. tem tropeçado por aí assim,  entre poemas, sessões de filme […]