Archive for the ‘Das antigas’ Category

1932 (c. p.)

04out12

‘eu olho, você nada continua parada ali toda vez que eu te vejo é como na primeira que eu vi mas eu chego e você parte eu Terra e você Marte aliás você ser carioca será que me provoca demais? quando você sorriu me repartiu em antes e depois hoje eu me rendo, Rio mil […]


eu preciso mesmo ir,  juro que queria ficar juro. mas devo ir. sinto muito. é minha mania, sempre partir antes que doa, e eu sei que assim só dói mais e mais. mas eu preciso mesmo ir. enquanto ainda dá tempo de sair discretamente, sem fazer alarde, pela porta dos fundos, andando pelo quintal,  pisando […]


Ele acendeu o cigarro e disse: não quero que você me veja fumando. ‘Tarde demais’, eu respondi. Já que eu tinha entrado no posto de gasolina pra comprar com ele. Era um dos amigos das antigas. Da época de menino da rua. Que jogava taco na praça e torcia pra vida correr mais depressa. Ele […]


Como todas as outras alternativas estavam esgotadas e todos os planos estavam realizados, eles resolveram que era hora de inventar o amor. Uma brincadeira apenas, só algo para passar o tempo e não cair na rotina. Então ela se preparou. Assistiu a novela das 8 e começou a ler os livros da Nora Robert, como […]


Eu ando pela casa, repetindo algumas frases. Alguns ratos correm pelo chão. Me apoio nas paredes e faço todo o trajeto. Na sala eu grito com os livros. Peço pro Bukowski me ensinar a escrever. Peço pra ser metade do vagabundo que ele foi. Mas ele não responde! Toda vez que eu começo a escrever, […]


Untitled.

08jun09

– Bom, como essa é a semana do dia dos namorados, eu planejava fazer post’s bonitos e coisas legais. Mas minha segunda já começou horrivel, me sinto sozinho e o pior cara do mundo, então só pra tentar manter minha idéia valendo, vou postar uma coisa que eu gosto que eu escrevi a um tempo, […]