um poema rabiscado às pressas e deixado embaixo do seu travesseiro

29dez16

céu pra anoitecer
passos que não chegam nunca
das vezes que te liguei sem querer
das luzes que não apagaram
e se você passar por aqui
com estrelas presas no cabelo
você vai fazer verão
com vento nos pés
e uma péssima primeira dança
e quatro horas falando ao telefone sem parar
ao mesmo tempo em que as folhas caem
você veleja pelas ondas do sol
descansando de braços abertos na sua praia favorita
assistindo o ano se espreguiçar
e contando as conchas enterradas na areia
que te sorriem como um sonho
e se você passar por aqui
com estrelas presas no cabelo
nem precisa me falar por onde andou
só me conta se sentiu minha falta
enquanto se encontrava com você

Anúncios


No Responses Yet to “um poema rabiscado às pressas e deixado embaixo do seu travesseiro”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: