cheiro de quente

15jul16

disse que o tempo estava bom
que por intermédio de providência divina
(ou destino, costuma ter o mesmo nome)
a gente se encontraria porque sim. porque é assim que as coisas são.
e fim.

acho que eu só pensava em formas de a encaixar em todos os meus poemas,
como se tudo que estivesse pra ser escrito,
fosse, a partir de agora, sobre seus olhos grandes
– que enxergam através de mim e me encaram por dentro – 
e sobre a cor que seu cabelo fica pela manhã. 

é como se acostumar com a chuva,
com o cheiro de quente das luzes do estúdio
aonde percebo que ela existe em cada frase que eu escrevi
e tento evitar pensar sobre isso,
mas eu a reconheci,
mesmo antes de saber quem ela era,
parece que eu sempre soube do esmalte descascado e do tique com os pés.
parece que a gente tá sempre num filme francês
e enquanto eu admiro o quanto ela é bonita,
fico torcendo, dentro de mim mesmo, 
pra que ela me tire um pouco de dentro da caminha cabeça.

Anúncios


No Responses Yet to “cheiro de quente”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: