eu grito

15jun16

parece que as horas se congelaram em papel
fazendo um amontoado de fotografias
encostadas no canto do quarto embaixo da escrivaninha do telefone,
enquanto você enrola o dedo no fio vermelho
esperando não mais pacientemente
até alguém ligar.

acho que era meio de junho,
parece que o vento tinha bagunçado todas as minhas folhas
do próximo livro que tenho tentado escrever
e tudo tinha se misturado
com as contas vencidas que teimavam em chegar
e com o lembrete do dentista, 
dizendo que eu ainda não tinha feito minha visita esse semestre.

parece que estamos sempre na contramão,
entre os bares já fechados 
a gente procura algum lugar pra esquentar um pouco os pés,
parece que decorei o som do seu nome
daquela última vez que você me olhou assim de perto,
o mundo parece despedaçar entre casas de barro
e eu grito seu nome, quando você aparece no fim da rua
e eu nem sei se é de verdade
ou se só te vi sem querer outra vez.

Anúncios


No Responses Yet to “eu grito”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: