colcha de retalhos #1

29fev16

medo a gente tem mesmo é toda hora.
sorte nossa se tiver guarda-chuva e cobertor,
porque se não tem que pular assim mesmo
antes que vá embora.

ele passou a tarde toda por aqui
falou que esteve em todo lugar
com todas as pessoas
e que cada uma delas tinha uma estrela
e cada estrela uma cor
mas que existia tanta cor
que a gente ainda nem tinha nome pra tudo.

o importante, era que a ordem da invenção do universo estava toda errada
Deus nunca foi o primeiro.
começou com o nada
e o nada tem uma ordem natural para existir,
não obedece regras de física e nem religião, por exemplo
o nada vira ódio, o nada vira amor e a gente nem sente
então, do nada veio o som de um tambor,
e com o tambor veio a música,
e a dança. 
Deus apareceu na segunda madrugada, só queria mesmo dançar.

eu disse pra ela,
exatamente o que eu te falei que diria, ou mais menos.
falei que tava com saudade. 
é dificil, né? dizer assim. em voz alta.
“estou com saudade de você” 
olha, até me dá frio na barriga.
por que será que é dificil dizer as coisas legais para as pessoas?
mandar alguém tomar no cu eu faço sem pensar,
quer ver? vai tomar no cu. pronto.
posso passar o dia dizendo.
engraçado.

era final do mês,
e eu que tenho tanto problema de deixar as coisas ligadas em casa,
adormeci com o barulho da televisão
só pra ver se ela aparece pra desligar.

Anúncios


No Responses Yet to “colcha de retalhos #1”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: