Verniz

23dez15

me conduza por onde você for passar,
mas não repara,
nem na bagunça
e nem no meu jeito meio torto de andar.

acontece que nunca fui de bailar,
pode reparar, nem sei como ficar te olhando

mas a gente vai dançando.
entre a mobília bagunçada da sala de estar
que a gente montou, 
as estantes abarrotadas
e a cadeira de verniz,
que não deixam a gente mentir
do tempo que passou sobre nós dois
e o tanto que mudei todo esse tempo depois.

e se eu sei te dizer agora,
na verdade, quero te dizer agora,
que ainda não sei dançar
mas quando sua voz me chama
a gente passa a noite de música em música
e eu tiro os sapatos pra te acompanhar.

Anúncios


No Responses Yet to “Verniz”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: