Archive for setembro, 2015

sua cara de sono do outro lado do cobertor. se puder ser assim por todos os dias calça de elefante, chocolates e uma lua escondida esse é só pra você não esquecer que sou doido por você, do jeito que você é. Anúncios


PROCURA-SE

24set15

estava na placa que ela erguia bem acima da cabeça na avenida principal. PROCURA-SE. as pessoas passavam olhando, mas não encontravam resposta, não tinha maiores informações, apenas  PROCURA-SE. o que você procura? – eu perguntei. não sei se você pode me ajudar – ela respondeu. mas você não fala com ninguém, como espera encontrar? quando […]


antes

22set15

antes que o sol acorde, antes que seja irreversível, antes do futuro, antes que seja remanejado, antes que o ano acabe e dezembro traga na sua janela o ar quente de verão, antes mesmo de qualquer coisa que possa vir a acontecer antes, deixa o silêncio rabiscar em seus lábios qualquer coisa que você possa […]


ao redor

16set15

desenhei um mundo aonde o sol sempre se põe em tons de vermelho mesmo que chova o dia todo, quando chegar no fim da tarde, as nuvens vão dar espaço para sua cor favorita pintar o céu inteiro. nesse mesmo mundo, vai ser permitido dormir até a hora que bem entender e as pessoas boas só […]


Medo de Trovão

09set15

Quando chove assim, lembro que nem sempre tenho o controle de tudo e que já é hora de crescer, e parar de passar a madrugada acordado toda vez que tem barulho de mais na janela. Me encolho no canto do quarto ou embaixo do cobertor, rezando para que as paredes aguentem que o teto não […]


se o mundo acabasse agora, e eu pudesse escolher qualquer hora para reviver, não tenho dúvida nenhuma, mesmo que eu pesasse todos os meus anos, eu sempre escolheria qualquer coisa sobre você, entenda, por favor, que isso é bem mais simples do aparenta quando eu acordo de manhã enquanto eu lavo o rosto na pia do […]


NOVA YORK #4

02set15

ela rabisca os planos  que têm feito desde quando você apareceu como quem não quer nada. setembro sempre pede passagem devagarinho, e a camiseta mais velha, aquela de pijama, está guardada te esperando chegar. a cidade nem parece mais a mesma, tudo que mudamos nesse último ano não querem dizer nada quando os abraços se […]