birds (ou qualquer coisa sobre essa tarde cinza)

02jul15

posso sentar?
ok, melhor não
fico de pé mesmo.
posso te chamar de namorada
ou de amor?
é muito brega?
tá bom, tem razão, deixa namorada. pode ser?
não, não quero nada
só te ver, pode ser?
ficar aqui, te olhando.
e se eu falar alguma coisa posso estragar tudo
sempre acho que tropeço na minha língua grande
ou que acabo falando alguma bobagem descomunal.
então, deixa eu ficar quieto
mas deixa eu ficar
tenho chocolate, escrevi um poema
e gosto de te ver, gosto de você
gosto de imaginar que você tá sempre querendo me ver
porque a tarde não funciona
sem sua voz.
na verdade, eu queria falar uma coisa
bobagem, tava pensando aqui só,
sabe, lembra daquela música que é bonita de cantar
mas que tem uma letra estranha?
é! Birds. isso.
eu tava ouvindo e pensando o quanto você é bonita.
e isso não deve fazer sentido,
fazia um pouco antes de eu começar a falar,
mas você é mesmo bonita,
incrivelmente bonita 
e eu sou incrivelmente esquisito boa parte das vezes,
e minha cabeça é uma baguncinha,
tô sempre pensando em coisas que não existem
e sempre cantando músicas que ninguém conhece
mas mas mas
bem mais do que tudo, 
em nenhum instante do dia, eu deixo de pensar em você
que é incrivelmente bonita.
e gosto tanto de te chamar de namorada
pronto, só isso que eu queria dizer.

Anúncios


No Responses Yet to “birds (ou qualquer coisa sobre essa tarde cinza)”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: