Archive for dezembro, 2014

(ou, “manual para atravessar o ano”) existe uma lenda que diz que a melhor maneira de passar de um ano para o outro é na companhia silenciosa de sandman. decidi que seria minha regra, fechar as portas e janelas mais cedo e esperar a areia entrar pelas frestas. mas os fogos vieram mais depressa do […]


do capítulo 11

29dez14

“…a Perfeccionista empurrou Tom para a cama. Tirou a camisa dele. Tirou os sapatos e meias deles. Tirou a calça dele. Tirou a cueca dele. Com a maioria dos caras, a Perfeccionista iria parar por ai. Mas não parou. Estava sentindo-se imprudente. Tirou a pele dele. Tirou o sistema nervoso dele. Ergueu a caixa torácica […]


uma hora ou duas de espera as músicas do iorc, do cícero e do silva o começo do garota exemplar e o final do hotel budapeste você com tanta coisa pra me contar e eu fechando os olhos para fazer parte do seu mundo como se fosse uma viagem só de ida e nunca importou […]


vinte e cinco

25dez14

na verdade, é outro dia igual ontem e igual antes de ontem (‘anteontem’ na sua voz bonita) e por mais que a gente cresça e deixa de ver tudo como já viu um dia, de qualquer forma é bonito. mesmo que seja na rua ou na frente da tv. que seja o presépio na praça ou o […]


verão

23dez14

a chuva dura o dia todo. a preguiça também. descendo a rua no final da tarde acho que vi seu rosto ou, é só loucura minha já que tenho te visto por aí em toda parte. mas não é ruim, pelo contrário, de vez em quando a vida fica assim e a gente sorri bem […]


Mônica simplesmente adorava ficar sozinha em casa. Adorava ficar na janela do apartamento, lá no alto do décimo sétimo andar e imaginar que o mundo todo é um formigueiro e que ela, na verdade, era uma libélula de sorte. Já que pelo menos podia ver tudo assim do alto. Não acontecia sempre, mas quando dava […]


entenda  que eu gosto mesmo é de correr perigo que se não tiver casa, a gente passa a noite em qualquer lugar eu não preciso mais de abrigo. então entenda que isso faz parte daquele meu poema favorito de como eu vi todos os meus heróis ficando malucos, pouco a pouco.  e não era uma […]