“se nada mais pudesse nos prender”

04jul14

calculo a distância incomoda
entre nossos dois pontos.
mas desisto ao perceber que não consigo te tocar
nem mesmo se esticar os dedos.

dia desses me peguei assim
descendo a avenida
colorindo o céu cinza
de qualquer cor que me fizesse lembrar de você.
nossos silêncios prolongados
e o amor que aperta tanto aqui dentro
que até dói.
acho que tenho enlouquecido um pouco,
nos passos entre os carros apressados
e no seu nome ressoando dentro de mim.
morrendo por mais um dia de sua atenção
e, na verdade, pedindo para você estar aqui
mudar as coisas, rabiscar o mundo
e fazer o máximo que puder,
para estar aqui.
para estar por mim.
noites que a gente nunca dorme
e todos os meus melhores dias,
que não por acaso,
sempre tem a ver com o seu rosto!
a gente sempre vai embora antes de acabar
e o que fica pra depois é tão incrível
que quase é para sempre.

para sempre é o que acontece quando você me beija
e eu não quero ir embora.

Anúncios


No Responses Yet to ““se nada mais pudesse nos prender””

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: