Gabriel García Márquez

17abr14

 

“Visitación perguntou a ele porque havia regressado, e ele respondeu em sua língua solene:

– Vim para o funeral do rei.

Então entraram no quarto, o sacudiram com todas as forças, gritaram em seu ouvido, puseram um espelho diante de suas narinas, mas não conseguiram despertá-lo. Pouco depois, quando o carpinteiro tomava as medidas para o ataúde, viram através da janela que estava caindo uma garoa de minúsculas flores amarelas. Caíram a noite inteira sobre o povoado, numa tempestade silenciosa e cobriram os telhados e tamparam as portas…”

 

 

 

 

vai em paz.
maior poeta e escritor do mundo!
tenho certeza que existem milhões como eu, fazendo parte dessa nossa estirpe de condenados a cem anos de solidão, sem uma segunda chance sobre a terra. 

obrigado por tudo!

 

Anúncios


No Responses Yet to “Gabriel García Márquez”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: