segure a minha mão

29jan14

segure a minha mão enquanto ainda dá tempo
me conte quantas histórias precisar
os monstros debaixo da cama
e as coisas que a gente não deve dizer
eu nem quero perguntar
só segure a minha mão
enquanto ainda estamos tão bem.
segure a minha mão,
porque a noite há de vir
e minha cabeça já não me deixa em paz
daqui de longe, enquanto te vejo passar
eu acho que nós somos tão iguais
que eu quero me segurar na sua mão
e te deixar aqui perto.
olha, eu conheci uma garota
– que na verdade eu conhecia faz um tempo –
e todos nós já fomos tolos alguma vez na vida
mas e se eu pedir para ela segurar minha mão?
e se eu olhar para você
e começar a falar como é me sentir em casa.
e te dizer que ela é você
sempre foi você então
segure a minha mão enquanto ainda dá tempo
as coisas que vivem no escuro
fecham os olhos quando sentem que vamos passar
e se escondem, se entrelaçando e se cortando
rasgos na pele fraca, abraços que se procuram
porque quando você segura a minha mão
toda criatura de toda existência passa a acreditar
pelo menos um pouco
que a vida é por amor.
que o escuro na verdade
é quando a gente apaga a luz pra não precisar dizer mais nada.

não te peço beijos, nem poemas
não quero uma música, nem amor eterno
por favor, só segura um pouco a minha mão.

Anúncios


No Responses Yet to “segure a minha mão”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: