17jul13

..me esforcei, por fim, para tirar da memória de forma mais brusca possível qualquer reflexo de lembrança que eu teria dos seus abraços. Apaguei o sabor adocicado de amanhecer com você em minha cabeça, dos seus olhos assustados que me pediam mais um pouco de amor antes de começar qualquer despedida. Veja se não sou tolo? Se tivesse adiantado a minha partida, não estaria aqui, não existiria essa carta e nem coração partido. Eu teria embarcado naquele trem. Pediria aquele último pedaço de bolo de chocolate que sobrou do café da manhã e voltaria pra casa. Agora eu enxergo aquele momento de incoerência da minha mente, aonde ir embora seria viver em paz para sempre! Mas eu fiquei. E por isso fui feliz, Deixa eu corrigir: por isso eu sou feliz. Escrevo com a certeza de que felicidade e viver em paz são completos opostos. Por isso aperto bem forte as minhas lembranças, pra tirar cada instante de você que possa existir em mim. Coloco num vidro bonito e jogo em algum canto qualquer (ou debaixo do meu travesseiro) só pra minha cabeça silenciar e eu descobrir que faria tudo outra vez.

Anúncios


No Responses Yet to “”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: