Por que todo mundo sempre vai embora?

14jun13

“eu queria tanto que você não fugisse de mim,
mas se fosse eu…”  

                     – clarice falcão

São 9 da manhã e a neblina ainda trás um friozinho bom pra dentro de casa. Aqui no trabalho tá vazio, as pessoas lá fora parecem só sombras e eu percebo que é só mais outro dia, no meio de tantos outros dias que eu não faço a menor ideia do que fazer. Não pensar em nada seria a opção mais acertada. Mas eu não funciono assim, eu penso em tudo o tempo todo. Eu escrevo sobre tudo o tempo todo. 

Eu não ia escrever nada. Não agora. Mas tive uma noite realmente difícil. É engraçado, porque eu nunca lembro dos meus sonhos, mas essa manhã eu acordei e tudo parecia tão claro. Tinha o Guido no meu colo, tinha meu tio desistindo de lutar. Parece que alguém lá de cima girou a roleta, viu que tinha caído meu nome e falou: é esse mesmo que eu vou enlouquecer. E tudo que vem depois disso sou só eu tentando viver com tudo que sobra. Rezando pra que alguém se prenda bem forte nas minhas mãos e não solte, mesmo depois que me conhecer, mesmo depois que souber quem eu sou. Alguém que não me solte quando eu mais precisar.

Outra coisa que me fez escrever agora foi uma história da Mônica que eu li ontem (sim, eu morro de amores pela mônica). Ela entrou pro hall das minhas favoritas, que na verdade tem duas. A primeira é sobre a morte de uma chinchila que o Cebolinha arrumou, a Caramela – e se você clicar aqui, você vai abrir um novo link pra histórinha. Meu Deus, eu nunca vi uma história tão triste e bonita e engraçada. E só de falar agora eu já fico todo arrepiado.
A segunda história (que eu li ontem) deu o título pra esse post – por que todo mundo sempre vai embora? – e se você clicar também vai ler a histórinha. E o legal é que nessa o principal nem é o cebolinha, mas a história é no outro dia, logo depois da morte da Caramela. 

E eu li umas três vezes tudo. E aquilo sobre alguém querer me deixar maluco fez todo o sentido. Principalmente no finalzinho quando a Mônica diz que tá triste porque sempre que ela tá gostando de alguém é a mesma coisa, ela faz de tudo, mas acaba estragando e não dá nada certo e no final, todos acabam se afastando. E que todo mundo tem alguém, menos ela. Por que todo mundo sempre vai embora?

Eu não sei, Mônica. E por favor, se você descobrir, vem e corre me contar. Por isso eu tô escrevendo, é como um ensaio, porque a vida passa e a gente fica esperando alguém que fique. A gente passa de abraço em abraço, só assistindo as pessoas partindo. E meu Deus, como não se sentir um lixo? É assustador quando você percebe que não existe mais ninguém que queira ficar. Quando todas as suas pessoas favoritas no mundo, resolveram que outro lugar talvez fosse melhor. E que esse outro lugar não leva seu nome.

Você se desespera aos poucos e tenta não se concentrar nisso. Mas não dá. Então você faz o mundo pra cada um que ainda se arrisca ficar por perto, mas parece que não é o bastante. As mãos se desprendem e a mesma que te segurava forte, agora diz tchau, se cuida, a gente se vê. 
Eu tenho vontade mesmo é de prender todo mundo bem pertinho de mim, um nó bem apertado que não se desfaça com o tempo. Mas eu puxo a outra ponta, assim que percebo a vontade da partida. Pra assistir a felicidade de longe, e minha cabeça teima em pensar: ela não seria tão feliz se tivesse continuado aqui. Então vá embora. Vai embora mesmo. 

Eu não sou bom com isso. Com nada disso, eu erro, eu me perco. Eu repito. A culpa não é sua, eu sou a sobra de tudo que já foi embora. A gente é assim na verdade, a gente se refaz depois de cada partida e logo em seguida já promete que nunca mais vai se deixar abater tanto. Que nunca mais vai confiar e a gente até se convence que tá tudo bem, eu sou melhor sozinho mesmo. Mas não sou, sabe? Ninguém é. Pode me dizer o que for, mas só você sabe das noites sem dormir. É muito difícil acordar depois que alguém vai embora.

As ruas vazias, o sol acordando. Outra vez o cinema cheio. E todo mundo só quer mudar um poucos as coisas, pra ver se assim dá pra ser feliz. Eu só canto baixinho, pra ninguém acordar mesmo, mas torcendo pra que alguém ouça e me abrace bem forte.

Anúncios


One Response to “Por que todo mundo sempre vai embora?”

  1. 1 Luiz

    Terminei de ler e estou digitando como um louco, porque esse é o melhor texto que li nos últimos anos. Principalmente pelo fato de isso sempre acontecer comigo. Eu me apego a pessoa e de repente… bum, ela se vai e eu fico sozinho. É triste sabe… e o pior é que não tem ninguém para te reerguer depois da partida. Até estou convencido de que esse é o meu destino, ver as pessoas indo embora porque encontraram alguém melhor.
    Eu tento, Deus sabe que eu tento, mas não dá certo. Eu só queria que uma vez, ao menos uma vez alguém venha para ficar.
    Esse é só um desabafo bobo de alguém que fica, mesmo quando todos vão embora.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: