Indelével

30mar13

longe tão distante que eu não posso ver o mundo inteiro
ao seu redor, deixar de ser igual
longe tão distante e eu aqui contando carros
sem vinho nem cigarros
mudando de canal

na televisão vai começar um filme
que assisto sempre que me falta ar
Perdoa se te fiz chorar

não me diga nunca não
não mude de estação
não desligue a televisão
não me diga nunca não

perto logo ao lado que eu não posso ver seus olhos
e o que passou, passou por nós
querendo sempre mais do que depois das três é sempre seu
o mundo muda a cada instante e eu não tenho planos mais

na televisão vai começar um filme
que assisto sempre que me falta ar
Perdoa se te fiz chorar

não me diga nunca não
não mude de estação
não desligue a televisão
não me diga nunca não’

                        (‘vivian benford’ – mas a letra é de um dos meus compositores favoritos, manoel magalhães, da Harmada)



só isso mesmo.

Anúncios


No Responses Yet to “Indelével”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: