Tão pouco tempo

27fev13

oii, eu sou o dan.
e faz um tempo que to ensaiando fazer um novo post de quarta, vocês lembram? aqueles em que eu colocava frases legais de filme e dizia um monte de bobagem.. rs’ e esse fim de semana o teago cobrou de novo que eu fizesse logo alguma coisa. então eu falei: ok teago, vou fazer. então esse post, É DO TEAGO. (:

e eu lembro que eu falava algumas coisas legais no começo, que talvez ninguém entendesse nada, mas fazia um sentido tremendo na minha cabeça
bom, então lá vai.
se eu, danilo teixeira, no auge dos meus 20 anos pudesse dar um conselho para vocês, seria para vocês serem o mais sinceros que vocês puderem. em tudo que fizerem. sinceros em seus relacionamentos, sinceros em seus erros, sinceros com vocês mesmos. porque uma hora você cansa daquilo que você virou e sua cabeça fica ao ponto de explodir. e acreditem, consertar tudo depois é mil vezes mais dolorido. sejam sinceros, antes que vocês percam alguma parte importante de vocês, alguma parte insubstituível que vai lhe custar bem mais do que algumas horas de sono.
às vezes a gente pensa que não faz mal algum, que é só uma coisinha. que é só deixar pra lá. mas não, meu amigo, vou te contar, magoar alguém que você gosta de verdade te faz cair em queda livre, tão rápido quanto um foguete e você pede pra pelo amor de deus aquilo acabar de uma vez. mas não acaba. nem todo pedido de desculpa parece bom o bastante, nenhuma frase escrita parece compensar o peso de dentro do peito. e a gente tenta colecionar um monte de palavra, pensando que alguma, em algum momento vai servir pra acertar as bobagens que você fez. eu sei como é, posso te contar.
por isso, por favor, sejam sinceros em tudo. falem quando gostar de alguém, mas só quando gostar de verdade mesmo. quando gostar tanto que você sente o mundo parar. quando chegar a doer de tanto que você gosta. e de verdade, façam tudo pra essa pessoa sorrir. falem a verdade, não deixem nada pra lá. e quanto às bobagens que a gente sempre faz, peçam desculpas, de coração sem esperar nada em troca. só peçam desculpas com a certeza que isso é o certo a fazer.

 




“Paul 
– Holly, estou apaixonado por você.

Holly – E daí?
Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence.
Holly – Não. As pessoas não se pertencem.
Paul – Claro que sim.
Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.
Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.
Holly – É a mesma coisa.
Paul – Não é não. Holly…
Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mae. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro
(…)
Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não tem coragem. Tem medo de encarar a realidade e dizer “A vida é um fato. As pessoas se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de serem realmente felizes”. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bem, querida, você já está nessa jaula. Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Somaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.”

 

                                                 (Breakfast at Tiffany’s)


“Eu precisava de uma voz para me impedir de entrar em pânico. Você faz coisas estranhas quando se sente vazio por dentro”.

                                            (september)

“Olhe, eu acho que você é atraente. E eu só queria dizer a coisa certa. Eu gosto porque você não esconde seus problemas como todo mundo e sinto que não devo esconder os meus quando estou perto de você”.

“- Vampire Weekend?
– Não, não seja como um daqueles idiotas que a leva para ver uma banda que ela não liga. Faça assim, é muito importante…
– Tudo bem.
– Pergunte o que ela gosta. Mulheres gostam de ser consultadas”.

“Eu só não quero elevar as expectativas das pessoas e depois desapontá-las”.

                                         (‘it’s kind of a funny story’)


“A maioria das pessoas pensam em si como indivíduos, que não há ninguém no planeta como eles. Este pensamento motiva para sair da cama, comer e andar por aí como se nada estivesse errado.”

                                        (submarine)

 

” – Está triste?
– Acho que sim. Um pouco. Eu não sei. (…) Não, sou eu. Sempre estou um pouco triste.”

                                        (o amante)

“Outro dia eu acordei mal, acordei deprimido, sabe, com a morte na alma, nesses dias em que você acorda com medo da vida. Aí eu fui conversar com ela, joguei tudo em cima dela. e você sabe como eu fico quando eu faço isso, eu reduzo qualquer um a pó… (…) E ainda pedi um conselho dela, um conselho da juventude, alguma coisa que me ajudasse. Aí, rapaz, ela parou, não ficou nervosa não, pensou, e ela fica linda quando pensa e me disse:
– Antônio, vamos dormir que amanhã passa.
Vamos dormir que amanhã passa. Eu achei isso da maior lucidez!”

                                         (juventude)

 

 

” – Sinto muito, Walt.
– Por quais ferimentos está se desculpando, especificamente?
– Qualquer um que ainda esteja ferido.
– Metade desses foram auto infligidos.”

                                      (moonrise kingdom)

 

MENDIGO: ok, posso lhes fazer uma pergunta?
ELA: sim.
MENDIGO: queria fazer um trato com vocês. Quer dizer, em vez de pedir dinheiro a vocês, peço uma palavra. Me dão uma palavra, eu pego a palavra e escrevo um poema… com a palavra dentro. E se gostarem, se gostarem do meu poema… Se sentirem que ele acrescenta algo à suas vidas de algum modo, então podem me pagar o quanto quiserem.
ELE: ok, certo.
ELA: ótimo.
MENDIGO: então.. escolham uma palavra.
ELA: hum…ok. MILK-SHAKE.
ELE: sim, milk-shake. Eu ia dizer ‘metido a besta’, mas tudo bem. Milk-shake.
MENDIGO: ok, mil-shake então…
(eles vão pra um lado, enquanto o mendigo começa a escrever)
ELE: tenho que dizer, gosto dessa variação vienense de mendigo.
ELA: gostei do que ele disse sobre acrescentar algo à nossas vidas.
ELE: então, estavamos tendo nossa primeira briga antes?
ELA: mesmo que estivessemos, por que todos pensam que conflitos são ruins? Muitas coisas boas surgem de conflitos.
ELE: é, acho que sim. Sempre penso que se eu pudesse aceitar o fato de que é minha vida é dificil, de que isso é o esperado… talvez não ficasse tão chateado com as coisas. E ficaria feliz quando algo legal acontecesse. 
ELA: é por isso que ainda estou na faculdade. é mais fácil ter algo pra lutar contra.
ELE: bom, todos temos uma competitividade dentro de nós. Sabe, posso estar fazendo a coisa mais boba. Atirando dardos ou pulando dentro de uma piscina. Então de repente sinto isso chegando…’tenho que vencer!’
MENDIGO: com licença… Tenho o poema.
ELA: pode ler pra nós?
MENDIGO:
“Desilusão do sonhar acordado 
Cílios de Limousine
Ah, querida, com seu lindo rosto
Derrame uma lágrima no meu copo de vinho
Olhe para esses grandes olhos
Veja o que significa para mim
Bolos e milks hakes
Sou um anjo desiludido
Sou um desfile de fantasias
Quero que saiba o que penso
Não quero que adivinhe mais
Você não sabe de onde eu vim
Nós não sabemos para onde vamos
Jogados na vida
Como afluentes de um rio
Flutuando rio abaixo pêgos pela corrente
Eu te levo
Você me levará
É como poderia ser
Você não me conhece?
Não me conhece até agora?”

                                        (antes do amanhecer)

 

e fica assim.
talvez eu faça isso mais vezes, porque, eu preciso dizer, é ótimo de fazer. 
agora eu queria achar alguma forma genial de terminar, algum texto grandioso que fale sobre o quanto a vida pode ser incrível e o quanto as coisas são fáceis todos os dias. que sempre seremos bons e que conquistaremos o mundo. mas, às vezes, alguns dias vão ser uma droga. e algumas vezes você vai fazer muita merda. e já que só fazer merda não é o bastante, você vai esfregar tudo pelas paredes. pra sentir de verdade como é ser um idiota.
e é assim que eu termino, com meu melhor personagem. sendo o maior idiota do mundo.
escrevendo um monte de bobagem que ninguém vai entender, morrendo por querer te dizer qualquer coisa e absolutamente maluco de vontade de te ver.
então, deixa assim.

força! 

Anúncios


One Response to “Tão pouco tempo”

  1. Não são palavras suas mas você seleciona elas e faz tudo um sentido pra quem não assistiu nenhum desses filmes.
    Estava com saudade de descobrir o quanto a vida é bela, o quanto cada um é cada um, cada problema é um problemas e tudo tem lá sua gravidade
    Eu não sou um bom assistidor de filmes, não assisto tantos assim, mas o incrível é ver o quanto são partes que tem seus valores e não talvez a melhor parte desses filmes
    Eu sempre achei a vida bela, ela só não é bela comigo, a minha vida é a Fera não a Bela rsrsrs desculpa a piadinha
    Mas é isso, uma palavra e te dou um poema e em troca você me paga quanto acha que deve, e certamente você sai ganhando mais, porque palavras são pra sempre enquanto grana, dinheiro eu vou gastar

    Valeu Dan


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: