Tu

18jul12

Escrevi assim mesmo, no alto da página.
Duas letras com todos os sentimentos bonitos que eu sabia dizer.
E depois eu me perdi.
No nosso emaranhado.
Eu sou um novelo de lã.
E tu é um gato, me puxando.
Fiozinho por fiozinho, até me desmanchar inteiro.
Até me fazer desconversar,
olhando pro outro lado em busca de ajuda.
Enquanto você ri sem parar.
Seus olhos grandes.
Sua pele refletindo o sol.
Um monte de palavras presas na minha garganta.
Mas nenhuma dúvida,
afoguei toda a razão com um sorriso.
Te deixei ganhar e me tornei o perdedor mais feliz do mundo.
Agora vou olhar pra frente e te ver.
Perguntar como vai você.
E você vai responder: muito bem e tu?
Eu vou sorrir.
Você diz que tava me procurando outro dia.
E eu vou dizer que também tô sempre te achando.

é bobo. vai pra uma garota que me falou essa última frase um tempo atrás – provavelmente ela nem lembra mais, mas eu lembro. sempre lembro. e entre a coleção de sorrisos que ela me arruma, escrevo isso pra agradecer. mesmo sendo bobo.

Anúncios


No Responses Yet to “Tu”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: