Simplesmente

28abr12

Senta. Quero contar uma coisa que aconteceu comigo ontem.
É sério. É estranho, na verdade é o tipo de coisa que vocês vão dizer: porra, só pode ter acontecido com o Dan. Pois é.

A Odysseya ia tocar no cachoeiras. Vocês sabem quem é a Odysseya, a banda do Teago e da vocalista linda e sensual Michelle.
Enfim, eu e o Renan passamos a semana toda combinando de ir, sentar lá e assistir o show deles, porque não seria acústico e é muito legal ver a banda tocando som pesado! *-*

Mas, a vida é uma caixinha de surpresa.  E minha noite estava fadada a ser no minimo curiosa – só pra ser gentil.

Bom, o Renan e a Eloisa passaram aqui as 10 horas e a gente foi na Kika comer lanche antes. Tudo bem, tudo certo. Depois, deixamos o carro na frente do cachoeiras e como era cedo, a gente foi andar pela festa. Ver as pessoas bonitas, os baianos, a prostituição, sentir Aids pelo ar… Essas coisas bonitas que a festa de santa cruz nos propícia.

Depois voltamos pra ver o show.
Chegaram duas amigas do trabalho do Renan, a Solange e uma outra que eu não lembro. A Solange vai embora pro Piauí daqui uns dias. Lembrem dela, é importante pra história.

Sentamos, elas estavam com fome, pedimos uma pizza, mudamos de lugar e ai a coisa começou a ficar estranha. Tinha uma mulher, eu não faço a menor ideia do nome dela. Mas gente… =x

Primeiro, pra quem conhece o Cachoeiras, eu tava sentado perto da porta da entrada do restaurante e a mulher tava na mesa do lado. A banda começou com ‘Me chama’ (lobão) e a mulher falou que curtia muito Lobão no tempo dela de faculdade, e claro, ela falou isso gritando e dançando. E depois ficou em pé e veio falar pra mim: quando der meia-noite eu vou mandar uma mensagem pro homem mais importante da minha vida! E eu apoiei ué, o que mais eu podia fazer?
Dai ela falou: eu vou lá dentro pegar um papel e vou escrever o que é pra mandar, um pouco antes da meia-noite você manda pra mim?
E eu: mando, pode deixar.
Na verdade, eu pensei que ela fosse esquecer.
Mas não esqueceu. Pelo contrário, ela ficava dançando do lado da nossa mesa e contando as coisas da vida. Disse que o cara era o amor da vida dela, que ele tinha ido embora e que meia-noite seria o aniversário dele. Que ela queria mandar uma mensagem dizendo coisas legais. E nisso o Renan morria de rir. E as amigas dele ficaram assustadas, acho que não costumam compactuar com esse tipo de gente. haushuahs
Ah, tinha um cara sentado na mesa com ela. Quando ela saiu eu perguntei se ele conhecia, ele disse que não. Que só tava ali curtindo a banda e eu pensei: esse é um cara sensato. Doce ilusão minha…

Enfim, deu 5 pra meia-noite, ela me entregou o celular e o guardanapo com a mensagem (a banda tocava Torn, da Natalie Imbruglia – música linda linda). A pizza chegou e ela perguntou: nossa, vocês vão comer?
Dai eu: você quer um pedaço?
Ela: só se for de você meu bem, vou te dar uma mordida.

Jesus, quase tive cachorrinhos na hora!
Entendam bem, ela devia ter uns 50 anos. Ela estava contando sobre os filhos dela, que são mais velhos que eu. E quando o Renan ouviu isso ele falou: opaaaaa…
E eu só continuei digitando a mensagem. =x

Quando faltou um minuto pra meia-noite eu mandei. Apesar de tudo ela era uma mulher legal, sei lá. Aquele tipo de gente que já se fudeu pra cacete na vida. Lembro de ter pensado: tomara que o cara goste da mensagem.
Ela me abraçou e agradeceu muitas vezes.
O Renan tinha me dado um pedaço de pizza e eu comecei a comer. Antes de eu terminar fui surpreendido com a mulher vindo me dar mil beijos no rosto e todo mundo começou a rir muito. Ela falava: ele respondeu ele responde ele respondeu. E me mostrou o celular e ele tinha mesmo respondido.
Alguma coisa sobre querer ver ela. E ela foi correndo ligar na mesma hora.

Deu 2 minutos ela voltou pulando e me abraçou mais vezes. Disse que ele tava vindo pra ver ela. Que eu era um anjo. Que ela desejava tudo de bom pra mim, que eu ia ser o cara mais feliz do mundo. E isso me fez um bem danado. (:

Mas não acabou ai, porque ela falava de mim pra TODO MUNDO QUE ESTAVA LÁ, e naquela hora o lugar estava beeem cheio.

Em algum momento o namorado de uma das amigas do Renan chega. Também não sei o nome dele, mas é gente boa. E chega também as hippies que vendiam coisas na festa e começam a dançar muito e agitar a banda. Isso é bem legal. Quando tocaram It’s My Life do Bon Jovi, a galera gritou e cantou pra cacete. Bonito de ver.

E a mulher volta, toda saltitando. Disse que eu dei sorte, ou que ela roubou minha sorte. E eu falei: merda. Daí ela riu e falou que me desejava as melhores coisas do mundo e disse que eu ia encontrar a garota mais bonita do mundo (e eu pensei: eu já achei) e que ela ia me fazer muito feliz. E depois falou algo sobre noites de sexo =x haushasahsuas daí perguntou meu signo. ‘Câncer’. Ela: 2 passos pra frente, 1 pra trás, né? E você é muito sensível, não é?
Eu: hm?
Ela: As pessoas mais importantes que passaram na minha vida são de câncer. Não é por acaso que você tá aqui.

E eu rezei: meu deus, tomara que esse cara venha mesmo.

E nisso o namorado da menina começou a me zuar também. E por algum motivo todas as pessoas que passavam por ali vinham me cumprimentar e eu pensei: cacete. Acho que eu tenho um dom que as pessoas estranhas gostam de mim.

E do nada a mulher volta com uma daquelas coisas de hippie. Sabe? Que eles usam pra vender brinco por aí e ela começa a fingir que tá vendendo aqueles negócios e a hippie vem atrás e começa a falar comigo. E o maluco que eu pensei que era sensato voltou pra perto da gente e tava muito louco!
E acho que tava afim da Solange, porque não parava de olhar pra ela e imitar uma raposa. Acho que no planeta dele isso devia fazer algum sentido…

Até que o cara chegou. E ela veio correndo pra me apresentar pra ele. Veio o irmão dela também. Eu falei feliz aniversário pro cara e não pude deixar de notar que ele parecia feliz em ver ela. Sabe, aquela coisa dos olhos não conseguirem mentir…

E então o lugar ficou cheio demais e o Renan quis vir embora. E por mim tudo bem. Eu tava cansado. Tava com sono e tava com saudades de você.

Então a gente montou no carro, o Renan falava algo sobre não gostar de muitas pessoas e eu pensei: que coisa, já eu adorei cada uma delas.

E fim. Essa foi minha noite de sexta.
Hoje tem festa. Mas sei que não vou ver mais nenhum deles, porque essas coisas a gente simplesmente sabe.
E eu não consigo deixar de pensar como a vida é engraçada. Talvez eles tivessem passado por 2 mil brigas e por algum motivo, ali, nos pequenos segundos que eu fiz parte da história deles, alguma coisa deu certo.
E eu lembro de você. E, que coisa, né?

E isso tudo, é sobre aquilo que eu falei uma vez, muito tempo atrás. Sobre a gente precisar dizer o que a gente sente. E não desistir. Porque desistir é sempre mais fácil.

Mas eu sou canceriano, e como o Wagner Moura disse: eu sou canceriano, ou seja, babaca completo. (:

força.

Anúncios


2 Responses to “Simplesmente”

  1. 1 gábi

    pessoas estranhas gostam de você.
    e você deve ter feito um bem danado pra essa mulher, só mandando a mensagem. isso foi lindjo.

    evocêtavacomsaudadedelahaha:x

    aaaaaaaaaaaaaaaah, comentário sensual :p goijerkgmoçawga

  2. hahahaha Ai, Dan, mal posso esperar para ver você velhinho contando essas histórias para seus netos!
    Há tempos não passava por aqui. Bobagem, sempre saio com um sorriso no rosto.
    “E isso tudo, é sobre aquilo que eu falei uma vez, muito tempo atrás. Sobre a gente precisar dizer o que a gente sente. E não desistir. Porque desistir é sempre mais fácil.” (:


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: