Archive for dezembro, 2011

Oi, eu sou o Dan. E o ano chegou ao fim. E acho que nem sei o que isso quer dizer. Quer dizer, eu não diria que esse foi meu ano. Mas pra não ser um post completamente pessimista, vou listar coisas legais que aconteceram: – estou dirigindo (e essa é uma das melhores coisas […]


Vejo pelos teus olhos o quanto eu fiquei diferente, o quanto é minha culpa cada anoitecer triste que causa uma noite de insônia. Você disse que eu não me importo e acho que não ligo mesmo. Pode apressar teu passo, porque eu já to correndo faz tempo. Se tu diz que não sabe o que […]


Dia 24. Véspera de natal. Todos os natais são assim? Antes eu acreditava que seria como nos filmes. Minha primeira grande decepção foi saber que não teria neve. E que estaria realmente muito calor. Minha segunda grande decepção foi saber que nem todas as pessoas seriam felizes. — A música da globo é a mesma […]


LUZES

22dez11

As luzes tampavam meus olhos. E de longe eu não podia te ver. Seu rosto era tão familiar. E eu queria passar o resto da minha vida te olhando. Mas as luzes não deixavam. E acho que eu nem sabia seu nome. A música não parava de tocar. E as lembranças não paravam de me […]


Eu sou aquele de longe. No canto. Esperando te ver sorrir, pra poder sorrir também. Acho que não faço mais parte de quem ficou. Porque na verdade, nem to por aqui. É como se eu fizesse parte de uma lembrança. Porque também não parti. Mas eu não estou mais sempre ai, como tanto era antes. […]


(…) a paz vem de dirigir um Fusca azul 67 pelas ruas como um adolescente, o rádio sintonizado em O Seu Apanhador Preferido, sentindo o sol, sentindo o sólido roncar do motor retificado enquanto você costura o tráfego. a graça está na capacidade de gostar de rock, música clássica, jazz… (…) lá está a criatura […]


Faz assim. Mente pra mim. Só um pouco. Acho que to com saudades. Acho que to cansado demais pra continuar sem você. Se era uma luta eu perdi. Perdi tudo que eu não queria apostar. Cansei de fingir que qualquer sorriso é como o seu. Porque não existe. Se quer saber, tudo ainda tem seu […]