MARCELO CAMELO

18nov11

Acho que ontem foi um dos dias mais bonitos da minha vida.
É sério. Juro.
E a Carol chegou hoje cedo no msn e perguntou: foi real?
E eu rezei pra que sim.
Vou contar.

Triste é viver só de solidão.
Pena de quem nunca esteve aqui.
Pra ver fazer dormir a noite.
Passará depois em cada despedida
Nos romances os mistérios dessa clareira
Que há de luz iluminar.
Eu vim, eu vi
Foi bom demais!

Eu fui no show ultramegahiperblaster fodão do MARCELO CAMELO! 


Tudo começou no show do Paralamas.
É, aquele de umas duas semanas atrás.
Que o cara falou no microfone que dali uns dias teria o Camelo.
Eu já pirei na hora.
Mas vocês sabem como essas coisas são.
E agente não acredita muito até estar acontecendo – e quando a coisa é muito foda, a gente não acredita nem mesmo depois.

Enfim. Fizemos todos os planos.
Mas eu realmente não tava muito na fé.
Porque todos os meus planos de ir ver o Rancore no fim de semana, tinham dado em merda.
E  acabou sendo um fim de semana urgentemente esquecível.

Então, eu estava sem muita esperança.
Mas, como diz a linda ‘Dois Barcos’: APONTA PRA FÉ E REMA.

Mantive meus planos.
Viajar de ônibus e pedir pra minha tia me achar por lá.
Parecia simples.

E no fim acabou sendo mesmo! -q

E o melhor… A CAROL LINDA FOI JUNTO! *-*
Se existe uma pessoa que eu queria que estivesse ao meu lado num show lindo e incrível do Camelo, essa pessoa é a Carol.
As coisas foram lentamente dando certo. Minha tia comprou os ingressos. Eu fui comprar a passagem pra mim, pro meu irmão e pra Carol. E tudo ok.

A viagem foi bonita. Mas o motorista não sabia aonde era o SESC.
E nem a gente.
Então meu irmão ligou pra minha tia.
E ele deixou a gente numa espécie de rotatória e naquela hora eu só fechei os olhos e rezeipeloamordedeus pra a gente não ficar perdido.

Esse humor
É coisa de um rapaz
Que sem ter proteção
Foi se esconder atrás
Da cara de vilão
Então, não faz assim rapaz
Não bota esse cartaz
A gente não cai não..

Até que isso também deu certo!
Escolhemos descer a avenida e minha tia vinha subindo e minha prima linda também.
Elas falaram que tinha pouca gente no show.
Mesmo assim a gente andou meio rápido e quando entramos no Sesc, foi uma das coisas mais lindas da minha vida. Juro.

O palco estava lá. Sem ninguém na frente. O povo todo parecia envergonhado, sentados na arquibancada.
Então, numa mistura louca entre vergonha e a neurose de ver o Camelo de perto, a gente grudou na grade, bem embaixo do microfone principal, bem de frente com uma samambaia (?) – já explico.

Logo as pessoas vieram também. Na verdade, foi bem instantâneo. Acho que todos estavam com vergonha. Bando de besta.

É, Deus, parece que vai ser nós dois até o final
Eu vou ver o jogo se realizar de um lugar seguro
Seguro de que vale ser aqui
De que vale ser aqui onde a vida é de sonhar
Liberdade

As luzes se apagaram.
Uma moça começou a falar. Ela parecia uma múmia lendo um papel. Foi triste.
Mas ela anunciou, que orgulhosamente, apresentava MARCELO CAMELO!

Uma luz acendeu.
E surgiu o Camelo.
Do mesmo jeito que eu sempre vejo. Igual nos vídeos, com aquele jeito de quem sabe coisa pra cacete, mas que vive em paz e leva a vida devagar pra não faltar amor.
Era mesmo o Camelo porra! Ali!

E então, a outra grande atração da noite.
RODRIGO BARBA.
O baterista ultra fodão do Los Hermanos – que aliás, falaram recentemente, no meio de muita festa e carnaval, que no ano que vem, em comemoração aos 15 anos de banda, farão uma nova turnê! *-* Morri parindo gatinhos gêmeos!

O Camelo chegou sem dizer nada.
Começou de cara, com A NOITE e você já fecha bem os olhos e canta baixinho que ‘triste é viver só de solidão’.

Aí ele foi dizer oi.
Falou boa noite. E que era um show especial, porque tinha a presença do Rodrigo Barba! Todo mundo gritou. Muito. BARBA! BARBA! BARBA!
E a primeira grande surpresa, que logo depois pareceu tão pequena, eu respondi o boa noite dele, e ele olhou pra mim e deu um joia.

E um cara gritou: tu é foda. Ele sorriu e falou obrigado.
Eu pensei ‘como assim?’ – pra mim, o Camelo devia ser um cara chato. Juro. Mas não, ele estava sendo uma das pessoas mais legais do mundo. E isso é incrível vindo de um dos caras mais importantes da música brasileira.

Aí tocaram Ô ô.

Depois disso eu não lembro a ordem, mas vou contar o que foi acontecendo.
Ele falou que iria tocar quase todas as músicas do Toque Dela.
E foi isso mesmo que acabou fazendo nessa que eu chamo de primeira parte do show. – Primeira parte, porque o set lista do Camelo estava divido em duas folhas. E a primeira folha terminava com ACOSTUMAR.

Mas então, ele tocou TRÊS DIAS, MENINA BORDADA e mais alguma que eu não vou lembrar.
Depois foi Acostumar e então a banda toda saiu pela primeira vez…

SOBRE A BANDA:  2 guitarras + a do Camelo. o baixo. o Barba na bateria. um cara na percussão. e 3 caras destruindo nos metais. Era muito foda! Mesmo que você não conhecesse música alguma, valia a pena sentar lá e assistir os caras tocando.

Enfim, eles saíram. O camelo trocou a guitarra por um violão.
E começou umas das músicas brasileiras mais linda dos últimos anos.
JANTA.
Sem a Mallu mesmo. Você canta e se arrepia. Porque é lindo demais. E fim.

E eu olhava pra Carol e ela cantava todas mesmo. E eu pensei ‘porra’ e depois não sabia o que mais pensar além disso.

Agora eu realmente não vou saber a ordem, mas acho que a banda voltou pra tocar CASA PRÉ-FABRICADA. E eu podia ter morrido ali – na verdade não, eu não sabia, mas o melhor estava por vir. Mas no fim dessa, eu olhei pra Carol, pra minha prima, pro meu irmão e cantei com toda força que eu tinha: TRISTEZA NUNCA MAIS. – como uma prece.

Agora não sei ao certo. Mas acho que foi LIBERDADE. E depois outra do Los Hermanos. A incrível A OUTRA. – clica no link e vai ter um vídeo dessa música, nesse show. *-*

E então, ele falou que iria trocar uma música do repertório.
Uma menina atrás de mim era super fã! Sério. E ficava gritando no show todo coisas legais e cativantes como: ‘Camelo você é lindo!’ ou ‘Camelo, casa comigo’. Ele ria sorria, agradecia e tals. Ela pediu pra ele tocar VERMELHO.

Acho que não estava no repertório e ele resolveu colocar. Aí ele falou: vamos trocar uma música do repertório.
E eu perguntei: vai colocar qual?
Ele me olhou e falou rindo: não interessa. ><
Todo mundo riu. Quando fez silêncio eu falei de volta: ok, tomei uma tirada do Marcelo Camelo.
Aí ele me olhou e começou a rir.

– nessa hora eu já pensei nesse post. E resolvi que o momento grandioso seria colocar em letras garrafais: o Marcelo Camelo me deu uma tirada.
Mas não…

A música acabou.
Ele driblou a samambaia da frente do palco (??) – já explico, sério – e estendeu a palheta. Pra mim. Eu nem tinha pedido. Um monte de mão surgiu na minha frente, de um monte de lado. Até que eu estiquei o braço e ele me entregou a palheta! *—————————————* Eu morri parindo 40 gatinhos de chifre.
Ele ainda dava risada e ali estava eu, com a palheta. Sem pedir, nem nada. porra!
Então agora é o momento importante: O MARCELO CAMELO ME DEU A PALHETA, PORRA!*-*

E então tocaram.
Outro momento acústico com MORENA, e super música que eu não esperava: CARA VALENTE. – da época do Los Hermanos. Ele escreveu junto com ‘cara estranho’ mas não colocou no cd pelo nome parecido. Ele nem cantou, só o povo.

E então eu entendi que o show tava no fim.
Tocou DOCE SOLIDÃO.
A perfeita e mais que linda DESPEDIDA.

Então ele disse que aquelas samambaias no palco (tinha umas 10) estavam acompanhando eles nos shows e perguntou se alguém queria levar uma delas embora (confesso que dava um ar bonito pro palco).
Nessa hora a menina que chamava o Camelo de lindo me agarrou pelo pescoço, subiu em mim e ficou gritando que queria aquela bendita planta! O.o Eu falei: dá pra ela essa samambaia peloamordedeus! O Camelo riu e estendeu a planta pra ela.
Eu respirei aliviado.

 – Pessoas que pegaram samambaia no show:  se você subiu num pobre coitado para faze-lo…
E está lendo isso, me agradeça pela sua samambaia!

E então tocaram COPACABANA e o Camelo tocou sozinho SANTA CHUVA.

E falaram que era o fim.
E existe música melhor pra acabar do que ALÉM DO QUE SE VÊ?
O Camelo termina a música e sai. Deixando a banda destruir tudo.
Mas o povo todo começou a pedir mais uma. E ele voltou.
Porque ele é foda!
E acabou mesmo, com POIS É. 

E agente fica olhando pro palco esperando ele voltar.
O Camelo, aquele cara que eu vejo na tv. Tava ali, na minha frente. Com uma camisa xadrez verde e uma calça de moletom como se estivesse saindo na rua pra comprar pão. Mas ele pode fazer o que quiser, é o Camelo porra!

E fim.
A gente andou um pouco por São Carlos e sorri ao ver  que a Carol estava tão feliz quanto eu! *-*

Comemos um pastel e enquanto esperávamos o ônibus chegar – naquele super frio, com medo de ser estuprado – apareceu um muleque estranho que disse que me conhecia, que eu era de Brotas. E daí eu lembrei e o cara estudava na Dinah mesmo! haushas
O mundo é pequeno pra cacete.

Enfim.
Foi uma grande quinta-feira.
Tenho felicidade e paz o suficiente pra 20 invernos, dos mais rigorosos.

Nessa horas eu só sei pensar que a vida é boa pra cacete!
E sorrir sem parar.
Agora mal posso esperar pelo próximo show, pra arrastar a Carol comigo (e quem mais tiver coragem e a alegria de ir).

Porque a vida é assim mesmo.

Filho de sol poente
Quando teima em passear
desce de sal nos olhos doente da falta que sente do mar
Vim só dar despedida

Anúncios


2 Responses to “MARCELO CAMELO”

  1. 1 carou

    Pra mim, isso ainda não foi real.

  2. só houve um erro: ninguém me ligou quando tocou janta :/
    é lindo ver vocês felizes


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: