09set11

Ela fez uma comparação. Disse que o amor era um livro que comigo ela já tinha cansado de ler. Eu falei então, que ela sempre seria meu livro favorito.  Mas que tem uma livraria enorme, na porta de casa.
Ela chorou. E eu morrendo de rir. Porque a gente ri pra não precisar chorar. E a gente só chora, porque já está cansado de rir de tudo. Ela bateu a porta e falou que eu sempre teria um lugar no coração dela. Eu não falei nada, mas o meu coração todo sempre foi dela.

Mas o amor é uma droga. Não ame. Não se entregue. Deixa fuder. É aquela velha história, chega um momento em que você escolhe, ou amar alguém pro resto da vida. Ou amar os estranhos e acordar cada noite num travesseiro.

Esconde teu coração vagabundo. E deixa um lugar pra mim. Faz tanto frio quando você deixa a porta fechada.

Anúncios


No Responses Yet to “”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: