Não é uma lição de moral, não é nada. É só uma garota que já fez coisas erradas demais, tentando acertar o seu caminho.

21mar11

Daqui a pouco ele vai chegar e eu estou aqui, plantada no mesmo lugar. Ele vai abrir a porta devagar, vai olhar pra mim e vou ver aquele sorriso. Ele vai perguntar porque eu tô acordada até essa hora e eu vou mentir.
Mentir, mentir, mentir, mentir, mentir.
Minha mãe dizia, que se eu começasse um relacionamento baseado em mentiras, eu estaria completamente fudida. Porque, segundo ela, com meu pai foi assim. O resto do casamento e tudo mais, foi tudo uma extensão do inferno que ela mesmo escolheu. Hoje ela se pergunta como seria se tivesse estudado e corrido atrás de seus sonhos. Ela é uma grande mulher, que escolheu se fuder cedo demais. Eu pensei muito sobre isso, no fim, toda garota só se fode. A diferença, é que algumas nem chegam a viver antes disso.

Vou dar uma idéia geral sobre ele.
Ele era o amigo de uma amiga, na verdade ela nem era muito amiga. Mas, é um daqueles casos em que você pensa que nunca vai se apaixonar, porque nem precisa se apaixonar, sua vida está ótima, as coisas estão acontecendo, então por que? Por que meu Deus? Sei lá, colocasse uma criança abandonada na porta de casa, me desse um cachorro, mas por que tinha que ser ele? Por que ele tinha que chegar e me entender só com os olhos? Por que eu tinha que ter tanto medo dele? Por que ele tinha que falar francês e ouvir Franz Ferdinand? Não podia gostar de axé, ou arrotar na mesa?
Mas é assim. Ele falava e ainda fala de coisas que eu não faço a menor idéia, mas é lindo e eu fico só ouvindo, enquanto ele tenta me levar pro seu mundo, mas ele é bobo e não sabe que eu já tô por lá faz tempo.

O relógio agora se arrasta. Eu olho na parede e ainda é o mesmo minuto de duas horas atrás. Mas é assim só agora. Porque nos últimos 3 meses eu fechava os olhos pra qualquer tempo que insistisse em bater pra me apressar, mas mesmo assim, foi tudo tão rápido.
Tinhamos nossos problemas, porque todo amor tem seus problemas. Eu sou uma chata arrogante e ele ainda tinha um milhão de garotas que não saiam de seu pé. Mas, quase todos os dias, ele deixava flores e escrevia cartas de amor. Bilhetes rabiscados, desenhos no espelho do banheiro. Ás vezes só um coração, colado com durex na porta do quarto.
Ok, falando assim, ele parece perfeito. Acho que sou só uma garota mimada, que quer demais. Eu só queria poder mudar as coisas ruins que eu falei, não que eu seja de me arrepender, mas eu não pensava exatamente tudo aquilo. Na verdade eu sempre pensei uma coisa só, que sempre me foi um problema pra dizer.

Bom, agora eu posso ouvir seus passos do outro lado da porta e outra vez, estou aqui sentada, tentando decidir minha vida. Ele abra a porta e me vê aqui.
– Por que você tá acordada ainda?
– Tô sem sono. (mentira mentira mentira)
– Vai, pode deitar, eu só vim pegar umas coisas.
– Eu não quero deitar e porque você vai pegar suas coisas?
Ele olhou pra mim. Com aquela mesma cara de quem não entende absolutamente nada, meu Deus, será que pelo menos dessa vez ele não podia entender sem eu precisar explicar?
– Você pediu pra eu ir embora e é isso que eu vou fazer. Só não quero atrapalhar. Não sou mesmo acostumado com essas coisas, sei que errei em tudo…
– Olha, vou contar meu dia pra você: acordei tarde pois não ouvi o relógio despertar, passei a manhã toda no trabalho sem conseguir me concentrar em duas palavras, meu almoço estava ruim, minha tarde choveu a tarde inteira, meu cabelo tá horrivel e a tv tá fora do ar. Tá o rádio fora do ar, minha vida fora do ar… E então, duas horas atrás, eu simplesmente sentei e comecei a chorar. Eu nunca chorei por nenhum cara antes. Eu nunca chorei… Olha, será que você não podia entender pelo menos dessa vez? Você pode se esforçar um pouco mais? (por que ele não fala nada, por que não me manda calar a boca? Cara eu odeio ele) Ai, como você é idiota, você é muito idiota! Não é porquê eu te mandei embora, que você precisa mesmo ir, briga comigo, diz que quer ficar, diz que dessa vez você quer realmente ficar.
– Eu quero. Você sabe disso. Mas você mesma disse aquelas coisas sobre felicidade…
– Esquece o que eu disse. Pelo uma vez, esquece o que eu disse. Por favor.
– Olha, você só tá confusa, mas no fundo vai ver que foi uma boa idéia.
– Para de concordar com todas as merdas que eu faço! Eu menti pra você! Todo nosso tempo junto, eu menti pra você! Eu menti muito! Todas as coisas que eu falei, todas as vezes que eu te mandei embora, todas as vezes que eu disse o quanto eu te odiava, era só um atestado para o quanto eu sou perdidamente e inexplicavelmente apaixonada por você.

E a história acaba ai. Não é uma grande história e eu sei, ele é idiota demais né? Mas é minha história e minha vida. Eu sempre tentei afastar esse tipo de sentimento que me deixava fora de controle. Mas e se só dessa vez for pra valer? Eu vou me arrepender de não ter ido até o fim. Posso imaginar, 5 anos pra frente e ele ainda aqui. Sorrindo.
Talvez a gente termine amanhã, por outros motivos. Talvez a gente se case e tenha filhos. Não sei. Pode ser. Mas hoje eu sei que posso deitar a noite no travesseiro e sorrir de novo, como uma menina, por todos aqueles motivos que só as garotas têm, para serem felizes.

Anúncios


2 Responses to “Não é uma lição de moral, não é nada. É só uma garota que já fez coisas erradas demais, tentando acertar o seu caminho.”

  1. 1 soalgumasletras

    ” Eu sempre tentei afastar esse tipo de sentimento que me deixava fora de controle. Mas e se só dessa vez for pra valer? Eu vou me arrepender de não ter ido até o fim. Posso imaginar, 5 anos pra frente e ele ainda aqui. Sorrindo.
    Talvez a gente termine amanhã, por outros motivos. Talvez a gente se case e tenha filhos. Não sei. Pode ser. ”
    Oh, dúvida cruel que nos impede de fazer tantas coisas, ou não.

  2. 2 anaspera

    “Mas, é um daqueles casos em que você pensa que nunca vai se apaixonar, porque nem precisa se apaixonar, sua vida está ótima, as coisas estão acontecendo, então por que? Por que meu Deus? Sei lá, colocasse uma criança abandonada na porta de casa, me desse um cachorro, mas por que tinha que ser ele? Por que ele tinha que chegar e me entender só com os olhos? Por que eu tinha que ter tanto medo dele? Por que ele tinha que falar francês e ouvir Franz Ferdinand? Não podia gostar de axé, ou arrotar na mesa?”
    Copiei e colei, é.
    Me pergunto isso todo dia.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: