Bobby, o homem que fazia chover.

26jan11

– Essa é a história do Bobby, o garoto que fazia chover...
O senhorzinho respirou fundo e se preparou para contar a mesma história que já havia contado tantas vezes para as pessoas que passavam por ali.
Hoje era um grupo de adolescentes. ‘Jovens e irritantes’ ele pensava, ‘como eu já fui um dia’. Ele se arrumou na cadeira, acendeu um cigarro, olhou pra chuva lá fora. Seus olhos azuis brilharam. Esperou os jovens acabarem de se acomodar a sua volta e começou a dizer:
– …Bobby era como um garoto qualquer aqui. Nasceu há muito tempo, quando os programas de tv ainda eram interessantes. Não passava de mais um garoto pequeno e magrelo, com cabelos grandes e bagunçados demais. Nunca teve as melhores notas, nunca foi bom o bastante em nada. E seria sempre assim se não fosse por um pequeno detalhe. Bobby fazia chover.
É, isso mesmo. Quando era bebê, os pais de Bobby achavam que era apenas um fenômeno meteorológico, a chuva parar e começar de maneiras tão bruscas. Mas, quando o menino chegou aos 3 anos, ele ouviu a mãe orando no quarto, pedindo por favor, para que Deus mandasse um pouco de chuva para fazer a plantação crescer. Então ele olhou para o céu e a primeira gota caiu, quase no mesmo instante, talvez fosse apenas um acaso, pois a chuva durou mais de 4 meses. Mas, o que acontecia, é que Bobby sempre soube fazer chover, mas nunca soube como fazer parar.
Quando foi crescendo, qualquer oportunidade que tinha, Bobby tentava fazer chover e era sempre certo. Olhava para o céu, sentia seu coração bater mais rápido, primeiro o medo de que a chuva não viesse, depois o alivio, quando as gotas começavam a cair.
Certa vez, já com 16 anos, Bobby brigou no colégio. Ele provocou uma turma de garotos mais velhos e esses vieram acertar com ele. Nesse dia, aconteceram duas coisas importantes. A primeira foi que assim, logo depois de tomar o primeiro soco, ele também fez sua primeira chuva de pedra, com granizos grandes como tijolos que destruiram os telhados. A segunda, foi Alice. Que apareceu ali e o ajudou a se levantar, dizendo que tudo estaria bem.
Bobby só conseguiu parar a chuva 3 vezes em sua vida. E, só se apaixonou 3 vezes também. Essa, foi a primeira vez de ambas…

O senhor olhou em volta, mais pessoas haviam se juntado para ouvir a história. E ele sabia o quanto custaria agora, contar até o fim.

…Alice era incrivel e normal ao mesmo tempo. Como só as garotas especiais sabem ser. E Bobby sabia por algum motivo, que ali ele tinha alguém pra vida inteira.
Mas a vida acontece, sabem? Vocês são jovens demais pra entender isso, mas a vida é uma coisa engraçada. E assim, Bobby fez a garoa mais fria de inverno, no dia em que sua mãe morreu, que foi mais ou menos no dia em que Alice partiu, pra não mais voltar. Ele havia contado que fazia chover e talvez fosse demais pra ela aguentar.
Então o garoto fugiu de casa, sabia que podia controlar a chuva e sabia que podia ser grande com isso!
Na cidade grande, Bobby se tornou rei. Os programas de tv anunciavam em enormes outdoor’s ‘o homem que faz chover’. Fizeram músicas sobre ele, entrevistas nas rádios, capas de revista. Ele sabia que podia e conquistaria o mundo.
Em um programa de tv, com um cara que tomava café numa caneca e dizia coisas inteligentes, Bobby conheceu Zoe. Ela escrevia as piadas pro apresentador e todo mundo sabe, como é fácil nos apaixonar por alguém que nos faz rir.
Um dia, no prédio mais alto, da cidade mais alta, Bobby fez a chuva cantar nos ouvidos de Zoe e fez as gotas pararem também, quando o primeiro beijo aconteceu. Ela se apaixonou, ele mais ainda. Mas ela lembrou que tinha outras coisas pra fazer. E como Alice, ela foi embora, com a chuva.

A chuva aumentava lá fora. O senhor olhou em volta e viu que umas meninas choravam. Ele também já chorou com tudo isso, mas sempre foi um cara sensivel.

…Bobby foi embora. Conhecer o mundo. Antes voltou pra casa e abraçou os familiares, bem forte. Depois fugiu. Aí a história fica confusa. Nem ele saber dizer por onde esteve, nem por quanto tempo.
Só soube quando voltou, a barba por fazer, as roupas sujas. O olhar mais sábio. Por 3 anos ficou sem fazer chuva, deixou o tempo se encarregar sozinho disso. Dedicou-se à trabalhar com a familia, plantar, colher e sorrir.
Uma moça morava com sua prima, tinha longos cabelos pretos e olhos azuis. E chamava Nina. Eles se apaixonaram a primeira vista e a vida voltou a ficar boa.
De dia trabalhar e a noite sentar no gramado baixo, longe das luzes, pra olhar pro céu e ver as estrelas sorrirem. Ele contava sobre os lugares onde esteve e ela dizia sobre onde ela queria estar. Um dia ele contou sobre o que podia fazer e maravilhada, ela pediu pra ver. Assim a chuva caiu, leve e durou 3 minutos, até ele resolvar parar e sentir o sol enquanto corriam descalços pela grama molhada.

O senhor respirou fundo e sentiu uma lágrima.

..Mas ela também partiu. Um dia Bobby acordou e a casa estava vazia. Desde então ele anda por ai. Talvez tenha encontrado uma razão, é apenas fazer a chuva surgir onde precisa, talvez seja apenas isso sua função na terra. Chover. Bobby andou muito por ai e até hoje dizem que ainda não sabe como fazer para de chover. Alguns ainda acreditam, que onde quer que ele esteja a chuva é infinita, pois é tudo que ainda lhe resta pra viver.

O senhor parou de contar e olhou para todos aqueles rostos. ‘Deus, não me lembrava que tinha tantas pessoas aqui’. Respirou fundo e se levantou, algumas pessoas choravam ainda, ele só passou indiferente por todos.
Uma menina ergueu a mão e perguntou:
– O senhor é o Bobby?
Ele olhou pra menina e resmungou:
– Não. E não diria se fosse.
E continou andando, até chegar na varanda e ver a chuva caindo. Forte. Inflexível.
– É uma bela história Bobby. Adorei o modo como você falou de mim.
O senhor se virou rapidamente e viu uma senhora sentada, com uma grande e feia cicatriz no rosto, ele nem tinha reparado quando chegou. Os olhos dela estavam cheios de lágrimas e mesmo assim, ela sorria.
– Você não me reconhece Bobby?
Ele balançou a cabeça. Conhecia aquele olhar e talvez aquela boca. Mas tinha certeza que nunca a tinha visto antes.
– Eu sinto muito Bobby, eu tive que ir embora. Todas as vezes. Você pode fazer chover e eu tenho certeza que ninguem nunca te entendeu tão bem quanto eu. Algumas pessoas nascem assim, como eu e você. Mas eu não controlava a chuva, eu controlava a minha aparência. Quando menina eu sofri um acidente e meu rosto ficou assim, desfigurado. Não sei se por medo, ou por vergonha, um dia eu acordei e podia mudar. Ser bonita.
Bobby não sabia se entendia. Tudo era tão maluco.
– Mas eu te conheci, eu era Alice. E te amei tanto, tanto. Mas eu descobri que quando eu ficava tão feliz quanto só você podia me deixar, eu perdia o controle e ás vezes acordava a noite e via a imagem horrivel no espelho. Eu tive que ir embora todas as vezes. Sou Alice, Zoe, Nina. Estive em todo lugar que eu pude, pra fazer você me amar.
Mas eu sempre acordava e sabia que nunca seria boa o bastante pra você Bobby. Não importa quem eu fosse, eu nunca seria de verdade, enquanto você não estivesse comigo. E eu sabia que você amava alguém que eu não era e eu só te magoaria se eu me mostrasse de verdade. Eu tinha tanto medo. Tanto medo que eu fugia. Mas, se você quiser, eu não quero mais fugir…
Bobby ficou uns minutos em silencio, olhou para aquele rosto e percebeu que ela nunca esteve tão linda. Rapidamente saiu dali. Voltou um pouco depois, com duas xicaras de café, sentou ao lado dela e descobriu que poderia facilmente fazer parar de chover, caso quisesse.

Anúncios


4 Responses to “Bobby, o homem que fazia chover.”

  1. 1 anaspera

    Seu porra.

  2. 2 carou malhada

    ah, o bobby!

  3. Lembrei-me da música ‘Dear, Bobby’. Do you remember? I remember… (:

  4. alguma coisa em algum momento me lembrou Forrest Gump, enfim… ta lindo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: