Manual prático de sobrevivência: gostando de alguém

17jan11

Senhoras e senhores.
Companheiros, amigos e todos os leitores que acompanham as palavras e as letras de funk que eu escrevo.
Hoje, vou apresentar para vocês a primeira (e provavelmente única) parte do Manual Prático de Sobrevivência escrito por mim, analisado por mim, inspirado em todos os acontecimentos da minha longa e experiente vida. São conselhos, são palavras que irão ajudar vocês neste belo e dificil caminho que é gostar de alguém.

– Antes de começar a ler isso, entenda que depois não tem volta.
Então pense, respire. Se quiser, vá até o X e feche essa janela. É só uma bobagem.

1- Gostar consiste em se perder completamente, pra depois deixar alguém te achar. Claro, envolve riscos, envolve noites sem dormir, compulsividades devastadoras e uma vez ou outra, uma vontade louca de chorar. É Jaum, é dificil essas coisas.
Do nada uma pessoa aparece em sua vida e nem pede passagem, não bate na porta! Ela derruba as paredes, quebra as janelas, muda a estação do rádio e você só olha e diz: nossa. Dai fudeu. Fica dificil respirar, a perna fica bamba, o coração bate mais forte. Você lembra do jeito que ela meche no cabelo, da cara que ela faz quando tá brava, do modo de dizer seu nome. Ah, é verdade aquilo, quando uma pessoa gosta da outra, ela diz diferente o nome. E quando a pessoa para na sua frente e diz oi, você se sente um retardado. Abre a boca e sai um grunhido, algo tipo: hoin.
Mas, no começo é de boa até. Você se senta e assisti as coisas acontecendo. Mas, depois, meu amigo. As músicas te fazem lembrar, os filmes de amor te fazem ter esperança e todas as frases, por mais bobas que sejam vão te fazer pensar e vai ficar um bom tempo enquadrando ela em sua vida. Logo seu dia vai estar de outra cor e seu coração vai pesar uns 2 mil kg. E se deixar tudo isso guardado dentro de você, vai ficar maluquinho.
Então, depois que eu falei todas aquelas coisas ali em cima e só uma pessoa ficou na sua cabeça, eu te pergunto: ela já sabe?

A pessoa saber é outros 500. Eu sei, é uma merda e dificil pra caramba. Mas cara, 2012 tá logo ai. O mundo vai acabar. Diga logo!  E se você tem dúvida, fica ligado nos sinais. É besta e brega, eu sei. Mas olha só, as coisas são sempre fáceis de saber. É sério, se você é essa pessoa problemática que fica a tarde inteira pensando e com medo que o outro descubra o que você sente. Relaxa, a outra pessoa com certeza é pior e, se ela gostar de você, vai ser fácil saber.
Repara no que acontece quando seus olhos se cruzam, no jeito que ela fala com você, se ela te xinga, te provoca. São as pequenas coisas.
Então diga. Seja sincero, sabe? Diga se sentir mesmo. Diga só o que sentir. Diga tudo que ela lhe perguntar, não esconda detalhes, não omita. Cara, você nunca vai entender, nunca vai saber o que é melhor. É tudo suposição e eu te declaro supostamente enganado. Então, quando ela te olhar no olho e fizer uma pergunta, se esforce pra ser sincero. Talvez esse seja o conselho mais significativo que eu posso dar.

A beleza passa. Os anos. O tempo é cruel. Mas, o que faz realmente uma coisa durar são as conversas, o modo de se entender sem dizer nada. É isso que faz durar, tem que gente que tenta comprar, tem gente constrói e agora eu sei o quanto faz diferença. Isso faz toda a diferença. O tempo. Não atropele as coisas.
Você vai ver que existe hora pra dizer, pra calar a boca, pra abraçar, pra sair de perto, pra dizer que ama. Não tenta viver tudo num dia só. Deixa ser infinito.
Separe as músicas favoritas, coloque como toque do celular. Como despertador. Eu sei já fiz isso, você acorda sorrindo. E o dia fica lindo.

Entenda que algumas coisas são só coisas. Não faz diferença  se ele quebrou sua caneta, se ela chegou atrasada. Ninguém precisa ter razão e quanto você mais lembrar disso, mais em paz você vai ficar.
Ás vezes a distância ajuda, a saudade é boa, o abraço é mais forte. Aposte nas mensagens no meio da noite, nos beijos no rosto. E aos poucos, você começar a notar que existe um sorriso especial. Todo dedicado a você. E quando esse sorriso aparecer, você vai ficar sem ar e vai pensar: porra! E vai entender porque você passa o dia todo lembrando, porque todo tempo parece pouco. E vai entender que contar os dias é bobagem. Que cada dia é único, cada minuto, entre tantos é mais uma chance de você se apaixonar outra vez. E vai entender e se odiar por todas as bobagens que já fez e vai se perguntar: o que uma pessoa tão incrivel tá fazendo comigo?
E dai em diante, você vai fechar os olhos e todos os dias vai se esforçar pra nunca mais errar de nenhuma maneira. E mesmo assim, vai fazer muitas besteiras todos os dias. Mas quer saber, ela vai te desculpar. Porque no fundo, ela também gosta demais de você. Mesmo que não diga. É uma coisa que eu aprendi, sabe. São as pequenas coisas, não as grandes. São as pequenas coisas que fazem a diferença.

Anúncios


2 Responses to “Manual prático de sobrevivência: gostando de alguém”

  1. 1 anaspera

    Sabe, a melhor maneira de definir qualquer sentimento que senti depois de ler esse texto, foi que você pensou assim antes de escrever: “Vou escrever um texto pra Ana…”

  2. 2 soalgumasletras

    To afim de esperar 2012.
    porra.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: