última garota

17set10

Tentei escrever sobre aquela vez. Lembra? Como eu posso me esquecer… As vezes parece que as pessoas passam batendo nos meus ombros e dizem pra eu me lembrar ‘daquela última vez’. E eu lembro, foi assim: quando uma pessoa importante entra em nossa vida, a gente se divide em dois. Uma parte que diz ‘não, deixa ela ir, eu não mereço tanto e nem sei se ela quer ficar’ e a outra que grita ‘putaqueopariu, se você deixar ela ir embora você vai ser a pessoa mais idiota do mundo’. É assim, romântico e mágico assim.
E eu gritei de volta, gritei mesmo. Gritei dentro da minha cabeça, que eu já não tinha mais escolha nenhuma! A gente já vivia um romance e não sabiamos. E a tv já estava ligada, caso você precisasse de desculpa pra ficar. Nem que fosse, só pra correr até a sala e diminuir um pouco o volume.

Então eu deixei a porta aberta, uns 3 dedinhos, só pra você lembrar que tá aberta. E no primeiro passo pra rua, um esbarrão, ‘lembra da última!’. E eu lembrei. Lembrei de novo. Lembrei da lua, das estrelas, das suas cores. Lembrei mesmo! Lembrei que eu sou um egoísta por querer guardar isso só comigo. Por querer te guardar só pra mim! E exatamente por isso eu abri os dedos e cantei enquanto você voltava pra casa. E eu sabia que no fundo, na sua cabeça, alguém te chamava de idiota! Eu te chamaria de idiota se pudesse, chamaria mesmo. Falaria que você é a idiota mais incrivel do mundo! E com certeza você ficaria na dúvida, entre levantar e sair, ou me dar mais um beijo. E no fim você sorriria. Eu te conheço bem, fala sério.

Digo agora que não nasci pra essas coisas. Esse negócio de dizer o que eu sinto. De amor. É fora de moda, ok? Não insista menina! Que coisa. Tudo bem, você sempre me entende. É engraçado, como eu posso ser eu. Que você entende. Como eu fico tão bem perto de você. Eu não sei o que isso quer dizer, mas me parece realmente bom. O que eu entendo, como uma forma de justificar o fato de eu sempre querer ficar do seu lado. Mas, não digo. Claro que não. Garotos não assumem essas coisas. Garotos inteligentes não falam de amor. Por isso, que garotos inteligentes voltam sozinhos pra casa. Abençoada seja minha imbecilidade interplanetária! Não que eu goste de ser assim. Mas eu amo o fato de ter decidido nunca permitir que você saia da minha vida. Acho que foi a melhor coisa que eu já fiz. É como subir correndo uma escada-rolante. Precisa ir bem rápido! E ao mesmo tempo com calma. E claro, tomar cuidado com os seguranças. Porque depois que eu percebi o que eu tinha feito, eu só soube olhar e sorrir.

Você quer saber se algo realmente valeu a pena? Lembre. E preste atenção se você sorri. E tenta parar de sorrir (e de lembrar) depois. É impossível! Lembra, lembra agora! Lembra dos detalhes, das risadas, dos olhares, das mãos. Outro dia eu entendi, eu acho. O que define um gostar, é a cúmplicidade sem jeito criada às avessas. Não tem a ver só com beijo. É a forma de cantar palavras de amor nos lábios da outra pessoa. Sobre pintar um mundo todo, de vermelho, roxo e carvão.
E aquela voz grita de novo pra mim ‘putaqueopariu’ e eu grito ‘putaqueopariu’ de volta! Eu não sei mais o que fazer a não ser sorrir. Já que eu joguei os sonhos pelo chão da casa e eles grudam no seu salto alto, tentando fazer parte de ti. Você lê de novo todas as linhas e apaga algumas partes pra mim. Eu nunca sei exatamente como escrever

Eu poderia dizer tanta coisa. Você poderia partir quando quisesse. É só isso que penso as vezes. Então, eu decido falar. Mas ai vem, ‘lembra da última!’. Porra! Já lembrei. Já lembrei de você. De tudo o que eu quis. Não preciso lembrar da última, porque você é a única que eu vejo, pra onde quer que eu olhe.

Anúncios


3 Responses to “última garota”

  1. *-* é lindo.

  2. 2 Suúh

    *-* concordo mtoo lindo

  3. 3 anaspera

    “Você quer saber se algo realmente valeu a pena? Lembre. E preste atenção se você sorri. E tenta parar de sorrir (e de lembrar) depois. É impossível! Lembra, lembra agora! Lembra dos detalhes, das risadas, dos olhares, das mãos.”
    Finalmente, encontrei alguém que conseguiu descrever isso. É realmente isso o que acontece. É inevitável não se permitir sorrir e tentar conter a linha de lembranças que vão se formando em menos de um segundo…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: