Quem nunca se sentiu assim? (nem sei a quanto tempo comecei isso rs’)

09set10

Eu ando pela casa, repetindo algumas frases.
Alguns ratos correm pelo chão.
Me apoio nas paredes e faço todo o trajeto.
Na sala eu grito com os livros.
Peço pro Bukowski me ensinar a escrever.
Peço pra ser metade do vagabundo que ele foi.
Mas ele não responde!
Toda vez que eu começo a escrever, a outra mão apaga.
É inútil!
Nada nunca vai ser bom o suficiente.
Os ratos apontam pra mim, enquanto sobem pelas paredes.
Eles riem.
Eles sabem.
Eu volto a andar, alguma música na cabeça.
Me sinto um lixo.
A música martela meu cerébro e eu tenho nojo de mim.
Nem toda água do mundo tira a sujeira.
E agora é só sangue.
Manchando a sua sala de estar.
Eu limpo com meus lábios, pra tentar sentir seu gosto no chão.
Mas é só o mesmo sabor amargo.
Então eu me arranho, pra sentir o corte na pele.
E não reconheço mais o sorriso no espelho.
Não é meu..
Não é!
Costumava ser sincero.
Ou nunca foi.
E são todos os ratos, gritando.
São ratos dentro de mim.
Eles falam comigo.
Eles dizem: Dan, seu idiota!
E eu digo que eu sei o que eu sou.
Na verdade, eu nunca sei.
Só preciso fingir alguma certeza.
E agora Garcia Marques também não responde mais.
Não quer que eu repita suas palavras.
Quer me ver no chão!
É o último assalto e eu ainda estou no ringue!
Eu vejo a multidão torcendo contra.
É claro que vou perder.
Sempre fui bom em apanhar!
É menos dolorido.
Me levanto e me preparo pra outra batalha.
O gosto de sangue.
Os ratos roem minhas luvas de boxê.
E sinto que talvez seja hora de lutar pra vencer!
Grito com Clarice e mando Keroauc calar a boca.
Pra ele é fácil, tudo o que ele fez foi andar.
Talvez seja hora de eu não terminar no chão.
Então fecho os livros e não me importo se nunca for bom.
Não me importo se ninguem quiser ler.
É minha história.
Só minha, toda minha.
Se for pra passar os dias me arrastando pelos buracos, só cabe a mim decidir.
E então espero a noite chegar.
O som do teclado do computador cobre a música.
Cobre o grunhido dos ratos.
De verdade, eles nunca vão entender.
O que eu sinto eu guardei aonde nada de ruim pode alcançar.
Eu também vou te ignorar Fante.
Essas são coisas que eu preciso fazer sozinho.
Mesmo sem saber como.
Mesmo que isso custe tudo aquilo que me resta.
É só assim que eu sei ser.
Espero que entenda.

Anúncios


4 Responses to “Quem nunca se sentiu assim? (nem sei a quanto tempo comecei isso rs’)”

  1. 1 anaspera

    Eu me sinto um lixo.

  2. e você mudou mesmo o que tinha feito antes.

  3. 3 soalgumasletras

    não sei o que dize.

  4. 4 Suúh

    sem palavras :O


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: