10 coisas que toda pessoa idiota deve saber sobre o amor (repare que o título não diz respeito apenas à garotos)

03set10

É fácil uma garota chorar por um cara.
Garotas vivem chorando.
Mas quando um cara chora por uma garota…
Quer dizer que ela realmente significa o mundo pra ele.
Eu não choro.
É coisa de viadinho.
O Rambo é um viadinho, eu falo pra ele.
Depois eu corro.
Ah, ele e a Amélie voltaram.
Tudo está azul de novo.
Menos pra mim. Meu incontrolável mundo cinza.
Já fiz a boa ação da minha vida.
Tenho o direito de ser chato e filha da puta de novo.
Amélie entende.
Ou não, nem eu sei porque estou assim.
Deve ser porque não durmo faz 4 dias.
É uma merda, eu sei.
E eu nem saio mais do meu quarto.
Tudo está muito bem por aqui, obrigado.
Lembro da música do Lobão.
Quando ele canta sobre ‘a maior expressão da angústia’.
Tudo está muito bem, claro.
Tudo está muito bem sem você.

Amélie bateu na porta.
Disse que eu precisava conhecer alguém.
Eu gritei que estava de cueca.
Ela disse que não tem importância.
Eu falei que tinha importância pra mim.
Ela mandou então eu por uma roupa.
Eu falei que era mais prático ela tirar a dela e vir comigo.
Então ela entrou.
A porta estava aberta, sempre está aberta.
E ela entrou com um cara junto.
Ela falou: esse é meu primo, o Truman.

Truman: vestia um terno chique.
Parecia um daqueles caras de filme.
E a primeira coisa que falou pra mim foi: oiiii amor!
Só me faltava, o cara é gay pra caralho!
E eu aqui de cueca.
Fudeu.
Sempre tive medo que os gays pudessem gostar de mim.
Amélie idiota.

Coloquei uma roupa.
Truman falou que era pra eu sair com ele.
Que ele tinha umas coisas pra me dizer.
Amélie insistiu, então eu fui.
Truman tinha um carrão vermelho.
Pelo menos o caminho ia ser legal, se ele não mandasse eu abaixar as calças.

No carro ele falou: – Amélie me contou tudo sobre você e a garota. Então eu vim pra te ajudar…
Tudo bem, eu pensei.
– E você vai fazer tudo o que eu mandar ok?
Claro, eu pensei, só não encoste nada no meu cu.
Então ele acelerou.
O carro corria pra caralho.

Ele parou numa ponte.
Onde dava pra ver a lua.
Desceu do carro e sentou por ali.
Me pareceu meio estranho, mas resolvi ir sentar perto dele.
Então ele fechou o olho e começou a falar:
 – Eu amei uma garota (ah, eu pensei, então ele não gostou sempre de pipi), ela tinha olhos azuis e o sorriso mais lindo do mundo. Ela gostava de Beatles, lia poesia, tinha seus quadros favoritos de Van Gogh, sabia quem era Bauhaus, Caetano e Rimbaud. A noite, antes de sair, ela colocava Sex Pistols pra tocar e eu entendia que essa era a garota perfeita… Mas eu nunca disse isso pra ela (ah, eu pensei de novo, se você dissesse que era gay vocês poderiam ser pra sempre amigas)…
Então eu perguntei o que houve.
– A vida – ele disse – aconteceu a vida. Se a gente não segura o que a gente quer, a vida leva embora e tudo escorre por entre os dedos. Garoto, gostar de alguém não é fácil, dói. Mas é a única coisa que pode nos tornar realmente feliz.
Reflito.
Tudo o que eu precisava era isso.
Um gay me falando sobre gostar de alguém.
Lembro que você tá longe demais.
Fico com vontade de afogar o Truman, mas me seguro.
A Amélie ficaria chateada.

1 – O amor é composto de: dor, sofrimento, loucura, idiotice, felicidade extrema, vergonhas, beijos, bilhetes, cartas, longas caminhadas, saudades, pensamentos… Entenda e permita.
Truman falou isso, até com o número.
Pelo menos eu entendi essa parte.
Não me sentia tão burro.
2 – Não tenha vergonha, não tenha medo. Primeiro diga em voz alta, é o jeito mais fácil de começar. Tudo.
Ele falou isso e estacionou na porta da sua casa.
Como o desgraçado sabia onde você morava?
Gays são como pôneis misticos, sempre achei.
3 – Diga.
Não!
Truman fez cara de bravo pra mim.
Mas eu não ia bater na sua porta no meio da noite.
Ele pegou uma caneta e escreveu um poema.
Assinando com meu nome.
Porra, além de tudo o pônei saltitante é poeta!
Então ele pegou uma pedra e mandou eu jogar.
Ok.
Tinha duas janelas, uma aberta e uma fechada.
Eu mirei a janela aberta e rezei pra você não estar embaixo.
Errei.
A pedra foi na fechada.
Droga!
O Truman mandou eu entrar e acelerou.
Ele morria de rir e eu me sentia mal.
Agora você realmente devia me odiar…
4 – Nunca seja pessimista com as coisas, é dificil, claro, mas tudo pode ser bem melhor se tivermos um pouco de confiança.
O viado lia pensamento agora.
E então ele parou num bar, tinha uma banda tocando ao vivo e parecia cheio de gente.
A gente sentou numa mesa.
5 – Se ame. Isso quer dizer, faça o que te faz feliz.
Essa eu não entendi.
Então ele falou que gostava de dançar.
Levantou e foi.
Todo gay deve saber dançar.
E ele parecia feliz fazendo isso e todas as garotas começaram a olhar pra ele.
Ele voltou e falou: felicidade atraí felicidade.

6 – As pessoas são solitárias demais. Dê atenção, converse, escute, esteja ali. Todo mundo precisa de atenção.
Então eu olhei em volta.
Muita gente sozinha.
Mesmo lá estando lotado.
Essa é toda a verdade, todo mundo precisa de atenção.
Pelo menos um pouco.
7 – Faça quem você ama sorrir.
Eu lembrei do seu sorriso.
Sempre amei.
Daria meu mundo em troca dele.
Então o pônei levantou.
Foi até uma garota que estava sozinha e começou a conversar.
Logo a garota tava falando muito e ele só ouvia.
E ela sorria.
8 – Finja não se importar, depois se importe de volta, depois confunda tudo, depois diga a verdade… Só nunca deixe ser igual.
Também não entendi esse.
Truman sentou comigo e deixou a garota um pouco lá.
Falou que era hora de ir embora.
A garota veio com a gente.

Ele me deixou na porta de casa.
9 – Esqueça todas as regras.
Cada amor é único, ele disse.
Isso fez sentido pra mim.
Nunca vai ser igual.
Truman escreveu alguma coisa e me entregou.
Eu desci do carro e ele foi embora.
Não sem antes beijar a garota.
Caralho, o pônei não era gay!

Entrei no meu quarto e li o bilhete:
10 – A vida é um show. Escolha as músicas que você quer tocar e não pare nem mesmo se o palco cair. E não esqueça, que o show é muito melhor, se tiver alguém pra cantar suas músicas com você.”
Truman sabia das coisas.
Maldito pônei.
Resolvi dormir, com todas as coisas revirando na minha cabeça.
Lembro da sua janela.
Lembro de você.
Lembro que eu gosto mesmo de você.
Digo em voz alta.
Por algum motivo, eu começo a chorar.
Que merda, isso é coisa de gay!
Saco…
Saco…
Enfim durmo um pouco.

PAF!
Abro os olhos, tem uma pedra no chão.
Ainda bem que durmo de janela aberta.
Tinha um bilhete com a pedra.
“Você me deve uma janela seu idiota! <3”
Eu corro até a janela.
Não te encontro na rua..
Não posso te ver…
… Mas sei que está ali, comigo.

Anúncios


3 Responses to “10 coisas que toda pessoa idiota deve saber sobre o amor (repare que o título não diz respeito apenas à garotos)”

  1. 1 Suúh

    Oun ‘ amei

  2. 2 soalgumasletras

    “Você me deve uma janela seu idiota! <'. como sempre tudo isso me faz pensar.
    gostei.

  3. 3 anaspera

    eu adoro essa sua história… muito muito mesmo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: