Amor sincero, como apenas uma ovelha sabe amar

29ago10

Era uma vez um rebanho de ovelhas tocadoras de saxofone. Era um grupo pequeno ainda, apenas umas 4 ou 5 ovelhas, que se reuniam a noite no pub da cidade e tocavam clássicos até o amanhecer. O que era realmente engraçado de se ver, pois com a música das ovelhas, humanos e animais dançavam em igualdade. E naquela noite não foi diferente, as ovelhas pegaram seus instrumentos e começaram uma baladinha, um jazz gostoso de se ouvir.

Depois anunciaram, que hoje teriam um amigo tocando junto na casa. E então uns homens grandes colocaram uma escada no palco e um pequeno gnomo de pés grandes entrou com um violoncelo maior do que ele. Apoiou o instrumento na base da escada e puxou um blues, que fez as mocinhas ficarem com seus corações derretidos. Pois todos sabem, que ninguém resisti quando um gnomo começa a tocar blues!

E então na quinta música, quando iam começar a tocar um B. B. King, as ovelhas notaram que algo estava errado. Pois era pra um de seus irmãos começar com um belo solo, mas ele não estava ali. Logo se instalou um pânico geral. Pois ninguém sabia dizer onde estava aquela ovelha, isso nunca havia acontecido. E assim seguiu-se uma noite toda de buscas e quando todos, ao amanhecer, sentaram-se cansados de tanto procurar, sentiram que vinha com o vento uma música. Aquele mesmo som de saxofone.

E todos correram atrás, seguindo o som e enfim o encontraram. Aquela ovelha na pedra mais alta, empunhando seu saxofone como se estivesse entregando seu coração e fazia de suas notas uma declaração de amor pra lua. E todos ficaram em transe, pela pureza da música sendo transformada de forma tão simples, em amor. Era algo quase atingivel. Era amor, em forma real. Era tão óbvio.

Por fim a música parou, o sol nasceu e a lua foi se esconder. A ovelha desceu da pedra mais alta e viu aqueles todos aquele olhares questionadores, pois era impossível o amor de uma ovelha pela lua.
E a ovelha disse: Eu sei. Existem outras ovelhas melhores do que eu. E ela nunca vai me ver. E eu nunca vou dizer, mas é tudo implicito. E a Lua ama um astronauta que pisou nela certa vez e eu sei que pelo menos por um segundo minha música a faz se sentir melhor. A fez esquecer, que ela amou alguém que pisou nela certa vez.

Bichos engraçados as ovelhas. Pois ele nunca mais tocou com a banda, já que todos os dias, tinha um show marcado ali entre as estrelas, pra dar todo seu amor em troca de fazer a lua sorrir um pouco.

Anúncios


2 Responses to “Amor sincero, como apenas uma ovelha sabe amar”

  1. 1 Suúh

    “A fez esquecer, que ela amou alguém que pisou nela certa vez.” Oun’ qe lindoo

  2. 2 soalgumasletras

    “A fez esquecer, que ela amou alguém que pisou nela certa vez.”
    Ando precisando de uma musica dessa .


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: