Não é nada demais, não é nada demais.

01jul10

Relaxa, dor é só fraqueza saindo do seu corpo.
Não é nada demais, meu irmão mesmo costuma dizer que é tudo psicológico, eu nunca concordei, mas ele sempre foi mais inteligente que eu.
E se não há nada que eu possa fazer, não há maneira alguma de te fazer entender, se é bom ou ruim, a gente nunca vai saber. Mas é claro, que sempre vai doer.
E vou dizer, que de verdade, eu sonhei com você e acordei sem perceber. É incrivel como você é mais linda pessoalmente e como é bom ter percebido tudo o que eu pude perceber agora. E nem é tarde afinal, é tão cedo e temos tanto tempo, todo o tempo do mundo. No meu sonho eu era alguém diferente, era alguém que você queria ficar. E não era nada estranho, era tudo tão fácil de se ter.
Agora eu peço perdão, os planos e sonhos que eu fiz só diziam respeito ao que eu queria. Eu nunca perguntei. Nunca procurei saber. É só dor, relaxa.
Diziam que se eu fosse esperto, eu conseguiria te conquistar e seriamos os melhores. Eu respondia que eu não sabia como ser esperto, mas que por você eu tentaria ser o cara certo. Eu me esforcei e te abracei, mas foi idiota. Por nada e nada, eu tive que me rescontruir e aprender a me virar.
Antigamente eu dizia pra uma amiga que o lado bom de sonhos ruins é que eles são exatamente, apenas sonhos ruins. Não é de verdade. O problema dos sonhos bons, é exatamente o mesmo. Não são de verdade.
É tão moderna nossa forma de suicidio, que morrer de amor me parece tão fora de moda. E qualquer outra forma de tentar, é desperdicio.
Talvez eu acorde antes do mês que vem, e descubra que ainda existe vida pela casa. Talvez eu não acorde mais e você nem se lembre de sentir minha falta. Hoje vai passar na tv, aquele filme que eu vi com você. De propósito, só pra lembrar que já faz tanto tempo.
E se quando o dia chegar eu correr ai pra te acordar? Dizer que chegou nossa hora, que é pra você ir se trocar, que eu vou te levar embora. E vai ser agora. Você viria comigo? Mesmo sabendo que eu sempre errei. Mesmo sabendo que sempre me machuquei. Você viria?
E se eu corresse contra o tempo e jogasse meu corpo na direção do sol, fazendo nossos mundos se desfazerem em pedaços para se juntarem no chão. Você viria? Viria sem pensar em se arrepender depois? Você me daria sua mão e me tiraria pra dançar, mesmo sabendo que eu não sei dançar? Você aceitaria perder o chão e passar o resto de sua vida voando comigo pra qualquer lugar que nem nós saberiamos? Você viria comigo? Você viria? Você me amaria?

Anúncios


4 Responses to “Não é nada demais, não é nada demais.”

  1. só o que pensei foi que você parece um garoto apaixonado.

    (é, não pensei só isso, mas..)

  2. 2 Súh

    Uau…

  3. 3 anaspera

    É, realmente, não é nada demais…
    “t3”

    Porra Danilo, eu gostei muito. Mesmo me fazendo pensar em coisas que estou lutando para não pensar. Ainda mais ouvindo Fresno, (Quando Crescer).

    “Acabou, eu não sou o seu cantar…”

    Pegou lá no fundo, é.

  4. 4 soalgumasletras

    Mais um daqueles textos seus que te vejo como um cara normal, um humano.
    “Você viria comigo? Você viria? Você me amaria?”.
    sem mais.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: