Archive for junho, 2010

VIII

30jun10

9 horas em ponto. Essa semana eu pensei diversas vezes em excluir esse blog. Mas ainda acho que não conseguiria, mas é meio irônico, quando os melhores post’s que eu faço, são sobre as coisas que eu nem escrevo, como é o caso desse. Enfim, deixa pra lá. Eu assisti uns filmes leckaizinhos. “Queime depois […]


Eu estava ali, sentado, no meu canto. Com as mesmas roupas de sempre, o mesmo all star, o cabelo todo bagunçado. E então você chegou, cumprimentou. E eu já me senti meio estranho só de observar você. Mas fiquei ali. Vendo você ser o centro das atenções, como sempre, da mesma forma que eu nunca […]


Filmes B

25jun10

‘Acordo e você me chuta daqui. Na sarjeta antes do sol nascer, tiro o dia pra pensar. O mesmo sentimento de perder e eu nem lembro de jogar. O seu perfume pelo ar e eu sem voz alguma, pra poder gritar. Descubro que é só na minha roupa, e que na verdade é você inteira […]


24jun10

“..mais um dia e nada, esquecendo de viver. Um história mal contada, não lembrei de te esquecer. Muitos anos nessa estrada, aonde estará você? Mais um dia e mais nada, a vontade de te ver é só um encontro que parece não acontecer, mais um dia sem você! Na cidade iluminada eu consegui te perder… Se […]


Ontem, minha mãe mamis vida loka precisava fazer umas coisas para a escola, então nem fiquei muito na internet.. Então, 10 horas da noite, eu postei-me lindo e loiro, na frente da tv, procurando algum filme! =D Eis, que eu encontro ‘Antes de partir’, um filme com o Morgan Freeman e com o Jack Nicholson. Na […]


E você não vai se importar, se eu parar de falar. E não vai se importar, se eu parar de cantar. E também não vai se importar, se eu não quiser mais ficar. E não vai se importar, se eu parar de gostar. E você nem vai se importar,  se eu não mais ligar, vai […]


21jun10

Respiro. Espero um pouco, lentamente tudo se encaixa no lugar. Respiro de novo. Acalmo o peito e o coração bate mais devagar. Passo as mãos no cabelo, esfrego um pouco os olhos. E o planeta está redondo de novo. E a gente sabe que sempre vai doer. Não tem obrigação nenhuma de passar. E então, […]