Diálogos (três, baby)

26maio10

Bom dia!
Hoje é quarta-feira, dia de eu colocar aqui umas frases e/ou diálogos leckaizinhos do cinema! =P
É engraçado como agora eu fico a semana toda separando frase pra tentar deixar legal isso daqui. Ah, segunda eu assisti ‘Homens que encaravam cabras’. Cara, eu ri bastante, mas o filme é bem ruinzinho, eu devia tá de bom humor! ahsuahs
E ontem eu assisti ‘Três vezes amor’ e ‘Um amor pra recordar’. O ‘Três vezes amor’ é muito foda! Sério mesmo, é legal de se ver, é triste, é engraçado, é foda!
O ‘Um amor pra recordar’ eu nem tenho o que comentar. É O filme gay! Não, filme gay e ruim é o ‘Crepusculo’. O ‘Um amor pra recordar’ me deixou em crise nervosa de tanto clichê que tinha! A única coisa legal, foi a parte do ‘estar em 2 lugares ao mesmo tempo’. Mas se pá, eu acho que todo mundo que viu, deve ter morrido de chorar e amado… Bom, enfim… 
Let’s go.

” Não existe certeza quando se trata de sonhos. Alguns se realizam, porém, outros tantos morrem. Quando isso ocorre, é quando alguns se perguntam… Para que continuar sonhando? ” 

                  (Everwood)

 —

Lydia – Não precisa me dizer coisas bonitas. É fora de moda diante do que vamos fazer.
Parry – O que vamos fazer?
Lydia – Está indo até minha casa. Acho que está um pouco atraído por mim. E talvez queira subir para um café.
Parry – Eu não bebo café.
Lydia – Vamos beber algo e conversaremos para nos conhecermos melhor, ficaremos à vontade. Então você vai dormir comigo. E de manhã você vai acordar e estará distante. E não poderá tomar café da manhã comigo. Talvez só uma xícara de café.
Parry – Eu não bebo café.
Lydia – Então trocaremos telefones e você partirá. E nunca ligará. Eu irei trabalhar me sentindo tão bem por uma hora, e então lentamente irei me transformar num trapo… Não sei por que estou entrando nessa. Foi um prazer conhecê-lo.  Boa noite
Lydia sai correndo.
Parry – Boa noite. Espere! Espere! Por favor.
Parry corre atrás de Lydia e a alcança na frente da porta da casa dela.
Lydia – Não estou me sentindo bem.
Parry – Não é à toa.  Em 30 segundos, nos conhecemos, fizemos amor e rompemos. E não me lembro de ter dado o primeiro beijo, que é a melhor parte.
Lydia – Foi muito especial para mim…
Parry – É hora de você se calar. Cale-se, por favor. Não vou subir. Não tinha essa intenção.
Lydia – Oh, meu Deus!  Você não quer.
Parry – Quero sim.  Não imagina como você me excita. Mas não quero só uma noite.  Preciso confessar algo para você.
Lydia – É casado?
Parry – Não.
Lydia – Divorciado?
Parry – Não.
Lydia – Tem alguma doença?
Parry – Não. Pare, por favor. Estou apaixonado por você.
Lydia faz que vai falar algo. Parry faz um gesto para ela ficar em silêncio.
Parry – E isso não é de hoje. Conheço você há muito tempo. Sei que sai do serviço ao meio-dia, fica presa na porta, é empurrada e, três segundos depois, sai de novo. Ando atrás de você no almoço. Se é um bom dia, você compra um romance na livraria. Sei o que você pede para comer. Às quartas, almoça no Dinsum e compra um doce antes de voltar ao trabalho. Eu sei que você odeia o seu serviço, não tem muitos amigos. Às vezes fica atrapalhada e não se sente tão maravilhosa quanto os outros. Sente-se sozinha e abandonada.  Eu amo você.  Eu amo você. Eu acho que você é a  melhor coisa depois da prateleira de temperos. E ficarei mais que feliz se eu puder ter apenas um primeiro beijo. E não ficarei distante. Voltarei de manhã e ligarei, se você deixar. Mas ainda sim não beberei café.
Lydia – Você é real, não é?”

           (Pescador de ilusões) 

— 

” – Eu não sei mais se amor é o bastante.
– O que quer dizer com bastante?
– Quero dizer, que mesmo que tenha amor entre mim e a Sara, talvez precisássemos de mais tempo pra nos conhecermos.
– Então o que está dizendo é que tiveram uns dias ruins e acabou? Tem que crescer Tom.
– Que?
– Uns dias sua mãe e eu nos amávamos. Nos outros tinhamos que nos virar. Você nunca vê os dias difíceis num álbum de fotos, mas são eles que levam você de uma foto feliz até a próxima.”
 

               (Recém Casados)

“- Se quer ser grande, fracasse e continue de pé, faça todos se perguntarem porque você ainda está sorrindo!”

     (Tudo acontece em Elizabethtown) 

Vocês já sabem. Digam se fico legal, se devo continuar. =)
Obrigado Bih, obrigado Aline.

força.

Anúncios


5 Responses to “Diálogos (três, baby)”

  1. 1 Bih

    Ahh, tá foda, como sempre! 😀
    Não pare de selecionar isso não, por favor.

    Ele colocou meu nome no post!
    Que foda! *o*
    AHUAHUAH
    De nada Dan, de nada.. 🙂

  2. “Lydia – Você é real, não é?”

    Fóda.

  3. aa eu adoro essas coisas, fico imaginando as cenas que eu não vi e revendo as que eu já cansei de ver na minha cabeça.
    ta muito foda.
    tamos aee sempre pow 🙂

  4. bem legal essa iniciativa de postar diálogos de filmes. ^^

    Só discordo de uma coisa nesse post.
    ‘Um amor pra recordar’ pela data que foi lançado e produzido é digno de se tornar clássico e não clichê. Acho que o que veio depois é meio clichê, como muitos filmes de hoje…
    Um romance de 8 anos atrás é digno de respeito. (:
    Enfim.
    Mto legal os posts baseados em filmes.
    (:

  5. bom pôster , já escrevi algo sobre isso também em meu blog. http://sensuaisegatas.blogspot.com


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: