Fim de festa.

22jul09

Era um baile realmente legal, pessoas bonitas, alunos formandos contentes e bem vestidos como manda as normas da escola. O salão todo enfeitado, alguns casais dançando, os nerd’s e estranhos de um lado do salão sem companhia alguma, uma bandinha tocando… Tudo como uma formatura normal.
Ela estava há 2 horas no baile, e achava de um certo modo divertido. Agora estava sentada, de braços cruzados, balançando o pé. Seu grande acompanhante estava com os amigos na mesa de bebidas, provavelmente tinham ido atras de umas garotas também e ela estava ali. Plantada naquela cadeira, vendo as pessoas estranhas passarem em volta. “Grande noite” , ela pensava. “O vestido mais lindo do mundo, pra ficar sentada aqui, esperando um cara idiota voltar”.
Depois de mais umas três canções, ela cansou de esperar e resolveu que era hora de perambular um pouco. Andou entre os casais que dançavam de um modo meio engraçado, deu fora em um cara bebado que lhe deu nojo e foi respirar um pouco de ár puro lá fora.
Ignorou os casais obscenos que tomavam conta do jardim e sentou perto de uma estatua, sentindo a chuvinha fina sobre seus cabelos e deixando pra lá os barulhos de um casal ali perto. Ali, ela começou a pensar sobre sua vida, e no fundo sentia-se feliz em estar casa, só não queria acabar sozinha aquela noite. Precisava de alguém por perto. Decidida, resolveu se levantar e procurar seu ‘digno’ acompanhante, lembrando que ele era realmente muito bonito. Quando ela se levanta, se depara com o casal barulhento e vê o que restou de seu principe encantado, sendo beijado por uma garota completamente descabelada. “Acho que perdi”.
Ela se dirigi para o salão com um único pensamento, “eu vou beber!”

Ele anda pelas ruas que conhecia como a palma de sua mão, crescerá ali, cada canto tinha sua marca, sua lembrança. Parou em uma árvore, na frente de uma escolinha, e encontrou em letras grandes, seus nomes tatuados no tronco da árvore, iluminados pela luz do poste. Parece que faz tanto tempo!
A música do baile já chega em seus ouvidos, ele não sabe muito bem porque está indo lá, se ela estiver mesmo com um garoto, vai ser péssimo, mas no fundo, um tantinho dele, acredita que é mentira. Ela pode até estar lá, mas chorando arrependida, pensando em tudo o que fez. Ele sabe que pode muito bem ser besteira, mas mesmo assim, acredita. As pessoas tem que acreditar em algo, e agora, aquilo era tudo que ele podia acreditar. Talvez ele a encontrasse, eles conversassem e descobrissem que ainda se amam e que tudo pode voltar a ser perfeito e feliz. Como ele sempre quis, como ele ainda acredita.
Por fim, chegou na frente do baile, um prédio grande e bonito, com um segurança na porta e um porteiro. Procurou a carteira pela bolsa e foi comprar o convite, tremia um pouco quando enfim entrou, talvez fosse só frio, ele estava todo encharcado.
Ele deixou a bolsa com um segurança que parecia gentil e entrou no baile.

A banda tocava algo parecido com Rolling Stones, ela não estava nem ai mesmo. Podiam tocar forró, porque pro tanto que ela havia bebido, ela dançaria até ao som de cantigas de ninar! A bolsa dela estava algum lugar por ali e ela se sentia tão feliz e livre!!! Pelas contas dela, aquele menino de boné preto, era o sexto que ela beijará, “mais que coisa horrivel, quem vem de boné em formatura?”.
Ela se sentia meio tonta, mais não podia se segurar, de repente, teve uma vontade louca de subir no palco e quando deu por si já estava lá. Dançando algo que ela tinha certeza de nunca ter ouvido! E do nada, sua bebida acabou e sem saber como, surgiu uma nova garrafa em sua mão, e ela resolveu não perder tempo, afinal a vida é uma só mesmo. Já estava mais do que louca, quando de repente, teve vontade de beijar o vocalista da banda e quando deu por si, já estava beijando.
Quando voltou sua atenção ao povo novamente, sentia-se completamente tonta. O mundo parecia girar e todos os rostos que ela via, pareciam ser do seu ex-namorado. Mas ele estava tão longe!!! Ela pegou o microfone e falou:
– FODAM-SE TODOS VOCÊS, EU ESTOU MAIS FELIZ AGORA!!!
E enquanto todos os rostos de seu ex pareciam fazer cara de espanto, ela deu um belo de um pulo do palco, vendo de relance um garoto sair pela porta da frente, mas sem dar importancia alguma.

Anúncios


2 Responses to “Fim de festa.”

  1. 1 bia

    eu nao tenho mais duvidas, de que essa a história que mais me hipnotiza *-*

  2. 2 Marcela

    ai ai ai, morro de vonbtade de saber o resto das suas histórias danilo, voce hipnotiza meesmo *-*


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: