Archive for janeiro, 2009

É, as coisas estão mudando. Sentimentos estão ficando para trás, histórias, até lembranças. Percebemos que há mudança, quando você vê o que o bolo de chocolate já não é o melhor e que aquele super amigo também já não é tão o super. Simplesmente o processo de construir, valorizar, progredir e cair e levantar será […]


Tanto faz Tanto faz que você esteja aqui ou não, realmente foi escolha do fruto de um passado e de uma tentativa que já não se faz tão necessaria. Tanto faz que você se importe que ou talvez possa chegar a ler isso, talvez eu não escreva para seu olhos vêr mas sim para meu […]


Janela enferrujada. Vidro embassado, lá fora eu só vejo as luzes da cidade. Garoa fina, tamborilando no telhado. Nenê Altro e Lucas Silveira gritando alto para acordarem os vizinhos. Há dias que eu não saiu de casa. Mas eu penso. O desprezo corrompe o silêncio. Quando os remos já não nos tiram mais do mesmo lugar […]


Fato, eu descobri que eu não gosto tanto assim das pessoas. Elas apontam e riem de você. Te jogam pedras e cospem no seu rosto. Se divertem com a sua tristeza. Sua mágoa é a festa. Seu medo, é motivo pra te cercarem, te encarcerarem e te jogarem ao chão. As pessoas querem dominar você. […]


Eu te odeio. Foi a última coisa que você disse. Meu epitáfio, escrito com lágrimas. Fazia tanto tempo que eu não chorava e eu me senti tão ridiculo. Me lembro de nunca ter chorado na sua frente, sempre me orgulhar de ser o mais forte de nós dois. Como eu pude me perder? Tudo parecia […]


Distante.

21jan09

Tão longe quanto me faz sofrer estar. Tão distante que só os mais profundos sonhos podem te tocar. Tanto medo quanto a tua ausência me ensinou a ter. Tão frio que nem mais percebo se uma parte de mim ainda se mantem acordada. Tanto a lembrar que ainda nem consigo tirar o seu cheiro de mim. […]


“Me perdi muitas vezes no teu olhar, com o coração mais leve e as noites mais felizes e, a esperança de que só faz sentido se com você eu acordar. Me perdi muitas vezes no teu olhar, e enquanto o vento me levava de volta pra casa as memórias custavam a apagar, e em mim […]