eu sempre gostei da forma como você chega
gosto tanto que torço pra te ver chegar toda semana

aprendi seu idioma
mas nem foi tão difícil
a gente já falava o mesmo dialeto
o mesmo gosto pelos Beatles
a vontade de ver as estrelas
a preguiça que às vezes até abraça
o som da cidade na chuva
a estante amontoada de livros
o silêncio que fica tudo bem quando a gente se vê

eu cantei sua música bem baixinho
pra mais ninguém ouvir
guardei um segredo pra nunca te contar

e quando eu te vi
te achei tão bonita que fiquei paralisado

Anúncios

Eu aprendi o caminho certo pra repousar perto de você

Agora eu carrego a cidade no bolso pra te encontrar em toda rua que me deixar sem caminho

Sorte a minha que na verdade você entende tudo que eu não sei te dizer

Sorte a minha que você me acha quando nem eu não me procuro

Mesmo assim quando o sol pinta seu cabelo de outra cor

Eu percebo que te encontraria mesmo se tivesse mil pessoas olhando pra mim

E talvez você saiba, talvez não, que todos os meus olhares são pra você

Como uma estrela que faz luz no céu, mas tanta luz, que guia até navio

É por isso que os carros, os pássaros, as nuvens, o ventilador

Tudo congela quando você encosta em mim e eu só lembro de respirar porque você diz

Que nós somos um canto silencioso, uma onda do rádio em sintonia

Somos como uma obra de arte tão perfeitamente artística que ela se torna logicamente explicável

Não que eu seja uma obra de arte, mas você sim. Deveriam existir poemas sobre você

Sobre seus olhos grandes que me fazem não querer te esconder nada

Sobre o verão  que fui encontrar escondido nos seus ombros e tive mesmo vontade é de sentar pra assistir

E tudo isso só não é mais bonito do que quando você me vê e eu percebo que guardou alguns sorrisos só pra mim

Eu tenho uma sorte danada.


faz um dia bom

06dez18

faz um barulho bom
a sua risada, os seus passos
a cor escura no cinema
que me faz prender a respiração

e eu torço pra você esbarrar em mim

faz um dia bom
pra gastar contigo
se você estiver pensando
em gastar qualquer hora comigo

e eu torço pra você esbarrar em mim

faz um barulho bom
quando chega dia de te ver
é festa na cidade
na bagunça do meu coração

e eu torço pra você esbarrar em mim

faz um dia bom
pra me sentir tão transgressor
e gostar de você
até você adivinhar


eu vi a cor dos seus olhos de perto 
e logo depois quis estar na sua rotina

fiz de conta que era perto toda a distância
só pra ter a sorte de te ver outra vez

fiz de conta que não tenho medo de chuva, de escuro
fiz de conta que não tenho medo de me aproximar de você

e se toda volta pra casa me faz dormir melhor
eu vou decorar a sua cidade pra nunca me atrasar

e se minhas músicas favoritas ficam tão boas com você por perto
são duas mil guitarras imaginarias que tocam ao nosso redor

e eu queimo por dentro e por fora só pra te contar
o quanto você é bonita, tão bonita


eu também não sou daqui
mas se essa cidade é nossa,
eu me sinto em casa em qualquer lugar

queria te dizer mesmo é que nunca aprendi a lidar com isso,
queria te dizer mesmo é que eu odeio ir embora

na verdade já nem me preocupo
em tentar te dizer qualquer coisa,
tenho um pouco de certeza que você sabe de tudo
só de olhar pra mim

e às vezes acho que nunca vou cansar de olhar pra você

mesmo que pareça demorar tanto
entre cada vez que tenho a sorte de te ver

mesmo que eu morra de medo de te assustar

eu te fiz um poema de amor
eu acho que tirei a sorte grande quando te encontrei
eu conto tudo sobre você pro meu cachorro
eu visto minhas camisetas favoritas pra te ver
eu espero que você não repare na bagunça
eu te conto toda vez que eu quiser te beijar
eu torço pra que eu não fale bobagens demais
eu sempre fico tão nervoso antes de te ver

e às vezes acho mesmo que nunca vou cansar de olhar pra você


vou te contar da primeira vez que te vi
e tive vontade mesmo é de me esconder,
vou te contar do frio na barriga
que você me deixa
e da cidade que eu atravesso
e de todos os postes que eu derrubo
só pra ver se as luzes do seu bairro
me indicam aonde você mora.

vou te contar dos planos que tenho
até aqueles que tenho vontade de esconder,
vou te contar do medo que você me dá
mas eu queria tanto te ver
pra te entregar meus olhos sorridentes
e odiar esse tempo que teima em passar
cada vez que eu te vejo parece mais depressa
e eu só queria desacelerar
pra morar em todas as nossas despedidas.

vou te contar um segredo
mas bem baixinho pra só você ouvir,
vou te contar que te escrevi qualquer coisa
mas não me leve a mal
acho que passei todas essas horas em claro
decorando seu melhor sorriso e seus melhores desenhos
correndo antes que o mundo acabe
e juntando toda coragem pra quando eu te ver.


eu não ando só
nunca fez o meu tipo

eu não ando só
e nem preciso insistir,
eu tenho um bando de desajustados do meu lado
são todos vagabundos, poetas
músicos, sem emprego, sem religião
sem nem ter onde cair morto
mas somos todos do mesmo lugar

eu não ando só
e nem ando armado

eu não ando só
e não tenho medo de ninguém
nem se gritarem alto
ou se invadirem a minha casa
nem se forem violentos

eu não ando só
porque a gente não se abandona

eu não ando só
e eles nunca vão saber o que é isso
porque é do amor que eles têm medo

eu não ando só
porque todo lugar têm alguém que possa me acolher
todo lugar é nosso abrigo
e a gente fica até sem ar
de tanto rir
e sempre parece que somos amigos desde sempre

eu não ando só
desde quando te percebi
e você não saiu mais da minha cabeça

eu não ando só
e não te deixo andar só também